Tempo para Leitura: 2 minutos

As noticias do mercado de automóveis em 2014 não foram favoráveis. Ao encerrar o período a indústria emplacou -7,1% em relação a 2013, o que representa 3,50 milhões de unidades comercializadas contra 3,77 milhões em 2013.

Pela ordem, Fiat (20,10%), GM (18,98%), VW (18,70%) e Ford (9,06%) são as quatro fabricantes que mais emplacaram carros no mercado nacional.

A queda foi atribuída ao pessimismo do consumidor e o endurecimento das instituições financeiras em liberar crédito. Mesmo assim, o Brasil é um ‘mercadão’, figura como prioridade das fabricantes mundiais, inclusive por sua posição estratégica no Mercosul.

Estamos no regime Inovar-Auto, uma série de metas que as produtoras de veículos se comprometeram em atingir para modernizar os veículos fabricados por aqui, e assim tornarem-se competitivos para conquistar mercados estrangeiros.

Mas e o consumidor, o que tem a ver com isso? Muito simples, a hora é de comprar!

As montadoras precisam justificar os investimentos e vender. Com o mercado encolhendo, elas baixarão margens de lucro, oferecerão equipamentos, condições diferenciadas, valorizarão o modelo usado e seminovo entre outros benefícios.

Quanto ao crédito, não é uma regra, mas geralmente o banco da montadora consegue oferecer melhores taxas, pois a função dele é auxiliar na venda do carro novo, e banco convencional tira o lucro ‘vendendo’ dinheiro.

Torque máximo

Dia 01de abril de 2015, por enquanto não é mentira, começa a fiscalização dos extintores de incêndio. Resolução CONTRAN N° 333 de 2009, determina o uso do equipamento tipo ABC, no lugar dos BC. Para o veículo com extintor irregular, a multa é de R$ 127,69, e ainda recebe 5 pontos na carteira de habilitação. O Brasil é um dos poucos países do mundo que obriga a utilizar extintor nos veículos.

Suspensão elevada do novo Renault Sandero Stpway ajuda a ultrapassar valetas e lombadas e não compromete a estabilidade. O conjunto mecânico, motor e câmbio é equilibrado para um veículo deste porte. Comparado ao da geração anterior, o visual é mais harmonioso. A Renault oferece o modelo com transmissão manual e automatizada.

A fabricante de automóveis Nissan e a NASA, agência espacial norte-americana, firmaram parceria para pesquisar e desenvolver sistemas de veículos autônomos e aplicar a tecnologia comercialmente. A expectativa é de que até 2020 os veículos de passeio autônomos sejam oferecidos com capacidade de rodar em quase todas as situações, incluindo as mais complexas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.