A imersão que faltava nos videogames

A aposta no mercado de acessórios imersivos para videogame não é novidade.Voltemos aos anos 80, quando o Nintendo de 8 bits e o Master System apostavam nas pistolas e óculos 3D com a promessa de transportar o jogador para a “terceira dimensão”. O tempo passou, e de lá para cá, os jogos para consoles e PCs ganharam novas formas de controles como guitarras, dispositivos com sensores de movimentos, tapetes de dança e câmeras inteligentes, como o Kinect. Agora, a moda da vez é o headset de realidade Virtual, também conhecido como VR (Virtual Reality).

Desde o início da campanha para financiar o Oculus Rift em 2012, a realidade virtual voltou a ser o centro das atenções. Vale lembrar que essa tecnologia não é novidade e segue em plena evolução desde 1860. O problema maior sempre foi o preço alto, além da própria tecnologia gráfica da época, que não transmitia tanto realismo quanto as máquinas de hoje.

Agora, entretanto, o valor mais acessível dos novos produtos de VR está criando um cenário animador. Recente pesquisa da Walker Sands Communications indica que 49% dos consumidores americanos estão interessados em experimentar a realidade virtual, sendo que destes, 35% desejam comprar um headset do tipo.

E, pela primeira vez na história dos games, os computadores saíram na frente na preferência dos desenvolvedores. No momento, a plataforma conta com o desenvolvimento do Oculus Rift, que recentemente foi comprado pelo Facebook e é apoiado por celebridades da indústria, como John Carmack (da popular série de tiro Doom). Outro focado nos PCs é o HTC Vive, produzido pela Valve, de Half Life. O cenário não poderia ser melhor para os PC gamers.

E no PC, esses itens têm tudo para emplacar. Trata-se da plataforma que mais oferece jogos a preços atraentes e boa parte deles até é gratuita. Títulos de multiplayer online, sobretudo os do gênero FPS (tiro em primeira pessoa) têm potencial para causar uma imersão nunca antes experimentada nos games.

E o que mudará na mecânica? Bem, o conceito de imersão nos jogos nunca mais será o mesmo. O jogador vai sentir cada momento da aventura como se estivesse realmente na trama. Será mais comum tomar sustos e usar o corpo intencionalmente, como, por exemplo, ao mexer a cabeça como uma forma de ‘escapar’ do perigo em um tiroteio ou de uma mordida de tubarão em cenas submersas.

E, além das cenas de tensão, a realidade virtual, se bem implementada, mudará também a percepção de como enxergamos os cenários. Por exemplo, quer ver de onde vem aquele tiro que passou raspando? Basta virar o rosto. Está pilotando um carro de corrida e quer olhar ao retrovisor? Mova a cabeça levemente para a esquerda. Esses movimentos são tão naturais que aos poucos podem se tornar parte obrigatória da experiência.

Por fim, o papel da Realidade Virtual tende a ser a de uma realizadora de sonhos. Os gráficos avançados dos computadores de hoje, aliados à sensação imersiva da VR podem levar o jogador a lugares nunca antes explorados com tamanho realismo. Já sonhou em ser um astronauta? Os desenvolvedores já começaram a pensar nisso e os jogos espaciais já são tendência para esses dispositivos em 2016, basta pesquisar a grande quantidade de títulos desse gênero que estão por vir. Esportes radicais, exploração da natureza, aventuras submersas, as possibilidades são infinitas e potencial há de sobra para criar novas e criativas experiências.

Agora é esperar essa nova era dos games realmente chegar. E falta pouco para que esses produtos estejam disponíveis nas gôndolas das lojas americanas, já que a expectativa é entre esse ano e até 2016.

* Byong Hwan Kang é diretor de operações da Playspot

Talvez você se interesse

Serviços na Rede de Concessionárias DAF crescem 20% durante a quarentena

A Rede de Concessionárias DAF Caminhões, durante o período de isolamento social estabelecido por autoridades locais, manteve o atendimento de serviços de peças e manutenção a caminhoneiros que continuaram rodando para garantir o abastecimento...

Intelbras apresenta ao mercado o Smart Box TV IZY Play

A Intelbras, indústria brasileira desenvolvedora de produtos e soluções tecnológicas, apresenta ao mercado o Smart Box TV IZY Play, aparelho que transforma qualquer TV em smart. Além disso, também é possível conectá-lo a jogos...

SEMP TCL ajuda você a escolher o presente para o Dia dos Namorados

Em tempos de isolamento, encontrar um presente para surpreender seu par no Dia dos Namorados pode dar uma baita dor de cabeça, ainda mais se você não souber de cara o que comprar. Para...

Volkswagen inicia com o Nivus o uso do novo design de marca

A Volkswagen do Brasil dá início, com o lançamento Nivus, à aplicação de seu novo design de marca no país. Ele é a tradução do direcionamento que a empresa vem trabalhando, no qual a...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here