Tempo para Leitura: 6 minutos

Depois de um tempo sem brincar com os carros da Honda, o Ultimo foi um City Sport, e foi justamente com um City que esse ano iniciamos os testes com os carros da Honda. Desta vez o modelo foi um novo Honda City EX, uma versão abaixo do modelo top de linha da marca.

Como sempre nosso foco não é motor aqui no Rmax então apenas como informação, esse modelo vem equipado com motor 1.5 16V SOHC i-VTEC FlexOne com até 116 cavalos usando etanol e câmbio automático CVT, que é uma delícia, quase não se sente a troca de marchas.

Bom o carro é extremamente confortável, muito gostoso de dirigir, e com ótimo espaço interno, mesmo quem vai atrás, adorou ter espaço para as pernas sem ficar apertado. Sua direção é extremamente macia, aliás o carro todo é bom para dirigir, bom espaço para todos, ótimo porta malas e acabamento OK para o modelo.

O Painel do City está muito bonito, bem harmonioso sem ser cansativo e com as informações de fácil visualização, eu que adoro painel de carro achei que ficou bonito, apesar de simples.

O Modelo recebido não possuía banco de couros, eu particularmente já tiraria com banco de couro, acho que além de mais bonito, dura mais e é mais aconchegante.

O City vem com um rádio multimídia não Touch, que eu particularmente não gostei nem um pouco, achei feio, com cara de GPS velho, mas funciona muito bem para tocar músicas, mas tive problemas para atender telefonemas por ele, pois quando alguém liga aparece uma mensagem na tela se quero atender por ele, mas ela dura 3 segundos e se você não tocar na tecla para confirmar ele não atende e vai para o celular, não descobri como mudar isso, mas acho que pode ser alguma coisa com aparelhos Android, já que com o iPhone isso não ocorreu.

As caixas de som do carro são apenas boas, como sempre falo nos posts é muito raro achar um carro que tenha falantes de ótima qualidade, então é uma coisa que trocaria assim que pegar o carro, eu gosto de som então é pré-requisito falantes que tenham qualidade. Falando em som um ponto ruim é que a forma do multimídia da Honda mata qualquer possibilidade de troca simples do sistema, é preciso trocar todo o espelho do painel para que possamos usar uma central multimídia da Pioneer por exemplo, nada impossível, apenas um pouco mais chato e mais caro.

O câmbio é gostoso desde que você não enfie o pé, caso contrário vai escutar o carro gritar muito até que a marcha seja trocada, mas se pisar leve o câmbio é tão bem feito que nem sentimos a troca de marcha.

Mas o ponto que achei muito ruim foi o consumo do carro, na minha mão sem pisar fundo, apenas com o ar ligado o carro fez média de 5.9 em 200km rodados, achei que por ser um motor 1.5 deveria ser bem mais econômico, meu Vectra GT, faz em 200km com ar ligado 6.9 no Etanol, e na troca de carro quero um carro que me demais economia.

Mas a parte ruim fica por aqui.

01

O carro está bem acabado, com os comandos nos lugares certos, ar condicionado digital que gela muito bem, é bonito olhar para o interior do carro, mesmo com esse rádio que é a unica coisa que não me agradou, o anel azul do velocímetro muda para verde, indicando que está com consumo de combustível e volta para o azul quando  estabiliza, alem de informar é bonito de ver a troca da cor do led, de forma suave.

os comandos no volante são fáceis de usar, não precisa nem olhar para eles depois de uns 10 minutos, pois rapidamente a gente já decora onde estão posicionados, podendo usar de forma segura sem desviar atenção do transito.

2015-05-05 10.51.25

No mostrador a direita é possível ver informações básicas do carro, como consumo, instantâneo, hora, trip, temperatura entre outros. e da pra deixar os leds mais fracos para guiar de noite sem incomodar. eu já disse que adorei a disposição simples mas funcional do painel ? haha

2015-05-05 10.52.20

Ar condicionado é algo obrigatório em SP, seja pelo calor ou por segurança, é impossível viver sem, tem carro que fala que tem ar, mas até um ventilado gela melhor, mas no caso do City ele realmente é uma geladeira, gela rápido e fácil é muito bom isso, com controles simples e totalmente digitais, que facilita o uso mesmo estando dirigindo, e posicionados em um espaço que não incomoda usar ao dirigir, está com calor ? senta no City e liga 16 graus, em menos de 4 minutos o carro ta geladinho, e sem fazer muito barulho, perfeito.

2015-05-05 10.52.01

Vamos falar um pouco do sistema de som do Honda City, eu não gostei, achei feio, apesar do som não ser ruim, seria a primeira coisa que tiraria, não tem muita função, faz o básico, a tela não é touch, as configurações não são as mais fáceis de usar, e os botões não são práticos. conectar o celular no carro  foi demorado, enquanto na maioria dos outros carros, demoro de 30 segundos a 1 minuto entre ligar descobrir onde e emparelhar, no City demorei quase 5 minutos, e mesmo assim o Spotify por exemplo, não trocou  musicas pelo volante, tinha que trocar no celular, diferente de todos os outros que já testei onde o Spotify respondia aos comandos no volante, atender ligação também não rolou, ele aparecia uma aviso na tela mas logo depois some e não ativa o BT, claramente da pra ver que o sistema tem algum problema com Android, foi testado um Galaxy S5, usando Lolipop, o que é meio ruim, já que você não consegue usar os recursos, com o iPhone não tivemos problemas.

 

Nas fotos acima podemos ver que o carro mudou muito, está muito mais moderno, e muito mais perto do Civic, e com um porta malas de respeito, como disse no post da versão Sport, eu me irrito quando vou viajar e tenho problemas para por as malas, falta espaço no meu carro e o próximo não vai ser um Hatch, isso eu não tenho mais dúvidas, o City ta lindo, renovado e com um ar um pouco mais jovem que a versão anterior, mas pra mim, ainda não me fez trocar o Civic por ele, o Civic ainda é meu carro preferido da Honda, e o novo HR-V também me fez olhar com carinho. são carros que eu gosto, e ainda não nasceu um carro que tire o posto do Civic, tanto por dentro como por fora, claro que tem coisas que são negativas, mas gosto é gosto e eu sou apaixonado pelo Civic.

Voltando ao City, é um carro que vale a pena, tem espaço interno generoso, anda bem, é confortável e bonito, fácil de manobrar, e é um Honda, que dispensa qualquer apresentação.

O modelo que testei veio da seguinte forma:

Air Bag e Abs

Camera de ré mas sem sensor.

Roda liga leve aro 16

Bancos em Tecido

Travamento das ortas no controle do alarme

Paddle Shift no volante

Farol de Milha

O que basicamente muda para o modelo Top seria banco de couro, apoio de braços no console e isso faz falta viu ?

O restante não senti muita falta.

Bom resumindo o City é uma boa opção de compra se você procura um carro médio, que não de muita dor de cabeça e manutenção, e ainda leva um grande porta malas e espaço interno, recomendo, se você está dando uma pesquisada em carros, visita uma Honda e faz o teste, de repente no valor que você procura você pode sair com um City, e não vai se arrepender.

Essa versão parte de R$ 67.700,00

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.