Tempo para Leitura: 5 minutos

A Audi está lançando no Brasil o novo A8 L, a versão longa do sedã, equipado com os motores W12 6.3 e V6 3.0 TFSI. O sedã – top de linha da Audi – passou pela maior mudança desde seu lançamento, em 1994, e agora se destaca também pela personalidade mais esportiva, sem deixar de exibir o luxo que sempre o caracterizou.

O A8 L tem 5,26 metros, 13 cm a mais que o A8 original. A medida adicional resultou em ainda maior espaço para os ocupantes, porque o entre-eixos também cresceu os mesmos 13 cm (3,12 m). Isso é particularmente importante em um veículo no qual o dono muitas vezes ocupa o banco traseiro.

No que diz respeito a motor, o A8 L tem duas opções: o 3.0 V6 TFSI, de 310 cavalos (R$ 457.300,00), e o 6.3 FSI, de 12 cilindros em W e 500 cavalos (R$ 749.900,00). O motor W12, que equipa o A8 top de linha, é o menor 12 cilindros do mundo, além de ser um dos mais leves, graças à utilização de materiais como alumínio e magnésio.

Com a disposição em W, os cilindros permanecem agrupados, como se fossem dois motores em V paralelos. O resultado é que ele ocupa pouco espaço no compartimento do motor, em relação a um V12 convencional. Além dos 500 cavalos, o W12 dispõe de 625 Nm de torque, distribuídos pelas quatro rodas. Esse motor é dotado de um sistema que desliga 6 dos 12 cilindros sob cargas parciais (cylinder on demand). Também com o objetivo de economizar combustível, o A8 vem com start-stop, para desligar o motor em paradas.

A tração integral quattro é de série, assim como o câmbio Tiptronic de oito marchas. Graças a esse conjunto mecânico, o A8 L W12 6.3 FSI acelera de 0 a 100 km/h em 4,6 segundos. A velocidade máxima é limitada eletronicamente a 250 km/h.

Além de garantir melhor capacidade de tração, o sistema quattro tem papel preponderante na estabilidade superior oferecida pelo A8. A tração permanente em todas as rodas garante dirigibilidade mais esportiva e segura, pois a força distribuída às rodas é constantemente monitorada, de modo a garantir estabilidade direcional. O modelo também vem com direção eletromecânica, mais precisa e econômica. A suspensão é a ar.

A estrutura Audi Space Frame (ASF), de alumínio, é fundamental para a obtenção desses números de performance. A tecnologia é empregada pela Audi há 21 anos, e o A8 foi o pioneiro a utilizá-la. Graças ao alumínio, a estrutura do sedã pesa 231 kg. Estima-se que, se fosse feita de aço, o peso seria cerca de 40% maior.

Externamente, o novo A8 exibe visual mais esportivo. Um dos destaques na dianteira são os novos faróis Matrix Led. Eles são formados por cinco conjuntos individuais de leds, com funcionamento independente. Caso algum veículo seja detectado à frente, os fachos individuais podem seletivamente se apagar, para evitar ofuscamento. O conjunto ótico compreende também luzes diurnas e piscas, com acendimento sequencial.

A atual estrutura inclui nova grade, de efeito tridimensional, e capô mais esculpido, além de vincos mais delineados em toda a superfície da carroceria. A linha do capô termina exatamente na linha de leds dos faróis, enquanto os vincos têm continuidade no formato da grade. Da mesma forma, o vinco que começa na dianteira, delineando a grade inferior, se estende por toda a lateral, até se encontrar com as lanternas, mais horizontais e de estilo esportivo. Além da beleza das linhas, o novo formato da carroceria garante igualmente eficiência aerodinâmica: o sedã tem Cx 0,27.

Discretos frisos cromados envolvendo grades, maçanetas e parte inferior da carroceria reforçam de forma sutil a sofisticação do modelo top de linha da Audi. As largas saídas de escape compõem o visual imponente da traseira, da mesma forma como as rodas de 19 polegadas enfatizam as características de alto desempenho do sedã.

Internamente, o A8 também apresenta grande evolução. A redução de ruídos indesejáveis foi um dos pontos trabalhados pela Audi. Para isso, o A8 L W12 recebeu vidros especiais, que reduzem os ruídos. Com o mesmo objetivo, o sedã recebeu um ajuste na suspensão dianteira, para diminuir ainda mais qualquer vibração. Os revestimentos internos, teto solar e até os pneus tiveram suas funções aprimoradas no intuito de diminuição de ruídos. O modelo também recebeu um sistema eletrônico para cancelamento de ruídos (Active Noise Cancellation), que reduz ao mínimo os ruídos indesejáveis, mesmo que o veículo esteja em baixas rotações, e funcionando apenas com 6 dos 12 cilindros.

Em termos de equipamentos, o modelo aprimora alguns itens que já existiam no modelo anterior, caso do Audi night vision. O A8 anterior já oferecia o sistema de detecção de pessoas no escuro, por meio de detector infravermelho, mas agora é capaz de reconhecer a presença de animais, antes que eles sejam revelados pelos faróis.

Entre outros itens, o A8 W12 vem com ajustes elétricos para o banco traseiro. O ocupante do banco de trás também pode mover eletricamente o banco dianteiro direito, para ampliação de espaço. Todos os bancos dispõem de aquecimento, ventilação e massagem, e os passageiros do banco de trás contam com cortinas elétricas nos vidros laterais e traseiro.

O motorista dispõe de volante com aquecimento e shift-paddles, para troca de marchas, além de head up display. O A8 também oferece controle de cruzeiro adaptativo. As portas têm fechamento automático, servo-assistido (soft close), e o teto solar é panorâmico (“Open Sky”).

Afora tudo isso, o cliente ainda conta com a linha Audi exclusive, composta por vários itens que podem ser encomendados à parte. É o caso de geladeira, bar e mesa dobrável (tipo avião), entre outros.

Outra novidade no A8 é o ionizador de ar, cuja função é melhorar a qualidade do ar interno, e por extensão o bem-estar dos ocupantes. O sistema consiste em balancear a concentração de íons entre o exterior e o interior do veículo. Ao nível do mar e em regiões montanhosas, o ar pode conter cerca de 5.000 íons por cm3. Dentro de um ambiente climatizado, essa concentração pode ficar abaixo de 25 íons/cm3. O ionizador do A8 corrige esse balanço, melhorando a sensação de bem-estar no interior do veículo.

A nova carroceria resultou também em aumento de capacidade do porta-malas, que agora acomoda 520 litros, 10 l a mais que o modelo anterior. É o suficiente para uma mala pequena.

Motor 3.0 TFSI

Além do motor W12, outra estrela do novo A8 L é o motor 3.0 TFSI. Este motor de alumínio e injeção direta já equipava o A6. Ele é dotado de compressor mecânico que pode ser desativado, para melhorar o consumo de combustível. Com as alterações, leva o A8 L de 0 a 100 km/h em 5,9 segundos. A máxima é limitada eletronicamente a 250 km/h. Esse bom desempenho ocorre porque, embora o A8 L seja bem maior que o A6, o peso não é muito maior. Graças à estrutura de alumínio ASF, o A8 L 3.0 pesa 1.955 kg (com motorista), apenas 130 kg a mais que o A6 3.0.

A exemplo do A8 L W12, a versão equipada com o motor 3.0 também traz o sistema quattro e o câmbio Tiptronic de oito marchas. Além disso, por R$ 457.300,00  já vem completa em termos de equipamentos. O sedã oferece de série os faróis Matrix Led, head up display, suspensão a ar adaptável, start-stop, volante com shift-paddles, teto solar panorâmico Open Sky, bancos traseiros com ajustes elétricos, aquecimento, ventilação e massagem, etc.

Audi ultra

O sistema Audi Space Frame (ASF) é um dos pilares da filosofia de sustentabilidade Audi ultra. Mais que um conceito de leveza na construção, Audi ultra é um termo que agrega as tecnologias voltadas à eficiência. É o caso, por exemplo, do dispositivo que desliga cilindros (COD, ou cylinder on demand), da transmissão Tiptronic de oito marchas e do sistema de recuperação de energia em desaceleração. No que se refere a peso, quanto menos esforço o motor tem de fazer para mover o veículo, mais ágil e econômico ele se torna. Quanto mais rígida a estrutura, menor a vibração e melhor a dirigibilidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.