Chevrolet confirma presença do Bolt no Salão de SP

Eficiência energética será um dos temas em destaque do estande da Chevrolet no Salão do Automóvel de São Paulo.
A marca está promovendo evoluções mecânicas que beneficiam toda sua linha 2017, com reduções que ultrapassam 30% no consumo de combustível, dependendo do produto.

Para isso, incorpora sistemas inovadores inéditos ou raros em carros de alto volume, como a grade ativa do radiador, o Stop/Start, o alerta de pressão dos pneus e a direção elétrica.

A Chevrolet também mostra seu poder tecnológico global, trazendo, especificamente para a feira, o Bolt, carro elétrico acessível de maior autonomia do seu segmento.

Ele é capaz de percorrer com uma única carga das baterias (de íons de lítio) mais de 380 quilômetros, cerca de cinco vezes o que um motorista comum roda diariamente.

Isto porque o carro aproveita inclusive a própria energia dissipada em frenagens e também em desacelerações para recarregar de forma otimizada suas baterias. Com o veículo em movimento, basta tirar o pé do acelerador para ativar esta função.

O Bolt é tão simples de ser “abastecido” como um smartphone, e a operação pode ser feita enquanto o veículo está estacionado em uma garagem residencial, por exemplo, plugando o cabo de energia na tomada.

O sistema doméstico expresso de 240V permite que as baterias sejam recarregadas rapidamente – uma hora de energia elétrica corresponde a cerda de 40 quilômetros de autonomia.

Já em estações públicas de alta voltagem, trinta minutos correspondem a aproximadamente 150 quilômetros de autonomia.

Bolt chega para revolucionar o segmento de carros elétricos

O Bolt é produzido nos Estados Unidos, onde começa a ser comercializado ainda este ano por cerca de 30 mil dólares, já considerando incentivos tributários oferecidos naquele mercado. O preço é similar ao de um automóvel médio movido a gasolina.

“O papel do Bolt no Salão de São Paulo é o de mostrar ao brasileiro a liderança tecnológica da marca Chevrolet na eletrificação de veículos”, diz Marcos Munhoz, vice-presidente da GM do Brasil.

O motor do Bolt supera os 200 cavalos e revela um comportamento arisco (tem desempenho de esportivo graças a característica de motores elétrico que oferecem torque máximo de saída). Arranques vigorosos e retomadas extremamente rápidas colocam esse crossover no mesmo patamar de desempenho de modelos de apelo esportivo.

O formato compacto do Bolt deve-se ao facto dele ter o conjunto de baterias instalado sob o piso, numa configuração plana. Isso abriu caminho aos projetistas criarem um habitáculo espaçoso para cinco pessoas.

Com proporções únicas, o elétrico da Chevrolet tem um entre-eixos de aproximadamente 2,6 metros, capô curto, grande área envidraçada e aparência de crossover.

A dianteira do Bolt tem característica marcante, com LED nos faróis e uma grade que reinterpreta a tradicional assinatura “dual-element” da Chevrolet. Na traseira, o vidro se estende até a placa, como se estivesse integrado às lanternas. Todo o conjunto é fixado na tampa porta-malas para ampliar o vão de acesso e facilitar o embarque de bagagens.

Por dento, destacam-se a posição elevada de guiar, como em SUVs, e há uma grande quantidade de itens de conveniência e segurança. Um exemplo é o sistema de navegação capaz de apontar estações de recarga próximas e de traçar rotas que maximizem a autonomia – o cálculo pode ser feito com base na topografia do trajeto, na condição climática e até nos hábitos do motorista.

Como em outros veículos da marca Chevrolet, o Bolt pode ser equipado com sistemas avançados de conectividade, entre eles OnStar, internet 4G via Wi-Fi e MyLink com telas de 10,2” compatível com Apple CarPlay e Android Auto.

Talvez você se interesse

Sistema de notificação de exposição COVID-19 chega ao Android

Uma coisa boa está chegando, com isso poderemos saber se tivemos contato com alguem infectado, vai ajudar muito, pois assim saberemos onde temos um foco maior da doença. No mês passado, Google e Apple anunciaram que estão...

PAC-MAN comemora 40 anos recriado por inteligência artificial da NVIDIA

Pesquisadores da NVIDIA fizeram a IA NVIDIA GameGAN “assistir” a 50 mil partidas de PAC-MAN para que ela recriasse o jogo sem acesso à engine original. O resultado foi uma versão fiel ao clássico...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here