Como você trata sua assistente virtual?

Oi?

Que pergunta foi essa?

Ué, Simples, como você trata sua assistente virtual.

Comecei a reparar, depois que li sobre pessoas tratando mal as assistentes, que isso é mais comum do que imagina, as pessoas não são educadas, e muitas vezes zoam com a assistente.

Então passei a reparar como eu falo com a Alexa e com o Google Assistente, e como a Marcela fala com a Alexa, pelo fato do Google ainda não ter tido a gentileza de colocar na Google Nest a língua portuguesa, a Marcela acaba falando apenas com a Alexa.

E descobri que tanto eu como ela, somos pessoas educadas com as assistentes.

Sim, percebi que quando peço algo, como Ligar a TV (uma rotina que inclui ligar as luzes, Home e TV) eu falo, Alexa, por favor Ligar a TV, e quando ela termina e fala “Certo” eu agradeço. E faço o mesmo quando peço a agenda, uma lampada e etc.

E percebi que a Marcela também faz o mesmo, ela briga com a Alexa um pouco ainda, pelo nome Alexa ser ainda difícil de sair da sua boca de forma que a assistente entenda corretamente, mas não xinga.

Claro a Alexa não responde ao Obrigado, mas o fato de sermos educados com o equipamento, me mostrou que ele está mais dentro da nossa vida como uma pessoa, do que como um computador, já é algo natural, do dia dia, e fiquei pensando, até onde isso pode ir, afinal estamos conversando com um “robo” que tudo enxerga e tudo escuta (sim, podem falar que não mas sei que escuta para apreender.

É Saudável?

Não sei, ainda não parei para pensar sobre essa parte, mas acredito que é um mundo sem volta, mas em breve vou começar a explicar para a marcela que ali é apenas uma maquina, que não tem ninguém ali falando com ela, quero tentar fazer ela entender que está falando com um robô, que pode e deve ser educada, mas que não passa de uma máquina que responde a coisas que foram ensinadas para ela.

 

Então deixo a pergunta, como você trata sua assistente?