Tempo para Leitura: 1 minuto

Caterham-F1

Ontem, Tony Fernandes (chefe da equipe), confirmou a venda da Caterham para um consorcio Suíço e do Oriente Médio aconselhado por Colin Kolles (ex-chefe da HRT). Cyril Abiteboul, larga o cargo de chefe da equipe, e quem assume as tarefas diárias será Christijan Albers.

Albers já chega dizendo que pretende tirar o time da última posição do campeonato para ficar em os 10 primeiros. Considerando o equipamento que eles tem, acho que é uma meta muito agressiva e que não será cumprida. Lembrando que a equipe (mesmo com os nomes anteriores), nunca marcou nenhum ponto na F1, a melhor colocação de algum piloto da equipe foi uma 11ª colocação do Ericsson em Mônaco em 2014.

Ainda não vi nenhuma informação sobre injeção de dinheiro ou mudança na equipe de engenharia, porém, sem mudanças nesse sentido, dificilmente a equipe vai sair de onde está e subir no grid.

Lembrando que esses dias Eclestone falou que prefere uma F1 com 8 equipes boas com 3 carros cada uma do que a configuração atual com algumas equipes com rendimento muito abaixo das equipes de ponta. O controle de custos da F1 poderia ajudar nisso, porém, é algo que as grandes não deixam sair do papel. Espero que as novas equipes cheguem com bastante dinheiro e consigam boas posições.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.