Tempo para Leitura: 3 minutos

No dia 8 de outubro, quinta-feira, a partir das 18h30, o ator e roteirista Felipe Fogosi lançou a graphic novel “Aurora”, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo. “Aurora” é um thriller de ficção científica que conta a história de Rafael, pescador que presencia um fenômeno natural nunca visto antes. Essa experiência o transforma em algo maior que um simples humano, um herói moldado pela evolução natural que acaba perseguido pelo governo americano por conta de seus poderes. “É a história clássica de um homem comum que se encontra em uma situação extraordinária e acaba por se descobrir herói”, conta Felipe, que se uniu ao Instituto HQ para concretizar o projeto e teve patrocínio da LG Electronics, primeira marca de eletro-eletrônicos a ter produtos como parte de uma história em quadrinhos.

 

Felipe desenvolveu uma história de ação surpreendente que mistura fatos científicos e questões filosóficas. “Como fã do gênero, penso que as melhores histórias partem de premissas reais combinadas de forma inusitada e levadas às últimas consequências, então pesquisei muito para que cada termo científico usado, cada dado técnico citado gerasse uma sensação de verossimilhança no leitor”, explica o autor, que levou dez anos entre a ideia original e seu lançamento, período dedicado à pesquisa exigida pelo projeto: “a pesquisa foi extensa, detalhada, começando com os locais onde se passa a história, dados sobre astronomia e astrofísica, sobre partículas cósmicas, precessão dos equinócios, neandertais versus homo sapiens, aceleradores de partículas, agências de pesquisa militar, maçonaria e por aí vai”, relata.
Como o roteiro é altamente envolvido com tecnologia, alguns personagens usufruem dos benefícios de smartphones e de um relógio inteligente da LG nas suas atividades

 

 

durante a trama. Os smartphones que fazem parte da narrativa são o LG G Flex2, o LG G4 e o relógio LG Watch Urbane.

 

“Ficamos muito honrados em fazer parte dessa graphic novel do Felipe. Além de ser uma oportunidade inédita de colocar nossos produtos nesse tipo de publicação, podemos mostrar que a LG é inovadora, tanto no desenvolvimento de produtos, quanto na forma de se comunicar com um público qualificado, como os leitores de graphic novel”, destaca Bárbara Toscano, gerente geral de marketing da LG Electronics no Brasil.

 

Felipe estudou cinema em São Paulo e fez especialização em roteiro na UCLA, Estados Unidos. Ele desenvolveu inicialmente o roteiro de “Aurora” para o cinema, mas adaptou a trama para história em quadrinhos ao perceber seu imenso potencial gráfico. “Consegui juntar elementos suficientes para criar uma história plausível partindo de uma premissa fantástica, misturando astronomia, medicina, evolucionismo com uma boa dose de sociedades secretas e teorias da conspiração”, finaliza.
Fã de quadrinhos, Felipe conta que a inspiração de “Aurora” vem tanto do universo da HQ quanto da ciência. “Além de gostar da cultura pop, gosto muito de ciência e, apesar de leigo, leio frequentemente sobre o assunto, mas no final penso que meu grande interesse é sobre o ser humano e sua relação com o universo, sobre a construção da realidade e da possibilidade da existência e manifestação de uma metafísica ou Deus”, finaliza o autor.

Felipe Folgosi

Fez faculdade de cinema na FAAP e especialização na UCLA por dois anos, com ênfase em roteiro. Desde 2000 tem colaborado em vários veículos como o Jornal da Tarde e a revista da Avianca, escrevendo sobre cinema, e em 2001 ganhou o Concurso Nacional de Dramaturgia promovido pelo Ministério da Cultura com a peça “Um Outro Dia”.

 

Começou a fazer teatro aos quinze anos e estreou aos dezessete na televisão com a minissérie “Sex Appeal”, na Rede Globo, em 1993. Em seguida fez a novela “Olho no Olho”, onde era o protagonista Alef. Depois esteve em “Explode Coração”, “Corpo Dourado”, “Vidas Cruzadas”, “Jamais te Esquecerei”, “Começar de Novo”, “Os Ricos Também Choram”, “Prova de Amor” e na trilogia “Os Mutantes” na Rede Record.

 

Como apresentador, esteve no programa “Tá Ligado” da Fundação Roberto Marinho, em STV na Dança na TV Senac, em “Acredite Se Quiser” na Band. Mais recentemente participou do longa-metragem “A Grande Vitória” com Caio Castro e Sabrina Sato, da série “Politicamente Incorreto” com Danilo Gentilli, na FOX, e da novela “Chiquititas” do SBT. No teatro fez mais de dez peças, entre elas “Gato Vira-Lata”, de Juca de Oliveira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.