Semana passada fui conhecer de perto, o carro que criou um segmento no Brasil, os de SUV, A Ecosport (ok, podem me xingar, mas eu acho mais bonito chamar de A Ecosport do que O Ecosport hahahaha). Criou um novo nicho e se manteve líder do mercado por vários anos desde o seu lançamento, e agora passou por uma total reformulação no seu desenho, e chega no Brasil no meio do terceiro trimestre. Fotos no fim do post pessoal.

A Ecosport manteve sua base, ou seja, não é um carro feito do zero, mantem o mesmo tamanho e proporção da geração atual, mas recebeu um facelift, deixando muito mais moderna e internamente recebeu mais tecnologia. Mas se a base continua a mesma, o motor não. A Nova Ecosport agora tem um motor 1.5 de 3 cilindros e uma versão 2.0 equipada com o mesmo motor do Focus, e adeus ao powershift, ela agora tem um cambio automático. Poucos detalhes foram mostrados, já que o lançamento oficial do carro será no mês que vem, onde aí sim saberemos tudo sobre o carro, mas o que podemos antecipar é que ela terá uma versão com valores abaixo do atual líder do mercado, ou seja, podemos esperar uma Eco menos equipada com valor abaixo de 80 mil reais.

Uma das coisas que mais me chamou atenção quando vi o carro é que ele me pareceu muito maior do que o atual, mas após conversar com o pessoal da Ford, me disseram que tem exatamente o mesmo tamanho, talvez pela sua grade invocada e novos faróis ela me pareceu maior.

Outra novidade é sua central multimídia, que é bem aparente, salta aos olhos, é bonita, e aceita Car Play e Android Auto.

Eu sempre gostei da nova geração da Ecosport, única coisa que não gosto no carro é a forma que o porta malas abre, de lado, atrapalha um pouco dependendo onde está estacionado, e ter o estepe para fora, em um país que a gente não tem o direito de ter as coisas, sem que um zé mané ache legal roubar.

Mas segundo a Ford, foram feitas pesquisas e o consumidor prefere tanto o porta malas como o estepe como estão hoje, e como quem manda é o consumidor, a Ford atendeu ao desejo.

O que já sabemos é que terá 2 opções de motores, uma versão com câmbio manual, e pelo menos 3 versões do carro, uma básica, uma intermediaria e a Titanium, e aparentemente somente a versão básica não vem com a central multimídia nova.

O Novo motor 1.5 promete um bom desempenho aliado ao baixo consumo de combustível, e nesse momento alguém pode perguntar, mas 1.5 não é pouco para esse carro? Afinal é um carro pesado. Não, os novos motores, são capazes de ter mais performance que os motores antigos, para se ter uma ideia meu Vectra GT 2.0 tinha 133CV, hoje esse motor da Ecosport 1.5 tem 137CV, claro tem outras coisas que poderíamos falar, mas não é o foco no momento, mas posso dizer que tenho andado em muitos carros 1.5 que andam tanto ou mais que meu antigo Vectra, sem contar na economia de combustível, acredite isso faz uma baita diferença no final do mês.

Achei bem legal finalmente um carro sem ser os tops da ford (Edge, Fusion e Focus) finalmente vir com uma central multimídia de qualidade e ter Android Auto e Car Play, facilita muito o uso. O painel de instrumentos, assim como o interior, é totalmente novo e destacado pela tela flutuante de 8 polegadas sensível ao toque, conectada com o avançado sistema multimídia SYNC 3, compatível com Apple Car Play e Android Auto. O compartimento traseiro também traz uma nova configuração que amplia o espaço e versatilidade para o transporte de bagagem.

Ainda não podemos falar muito do carro, mas em breve volto com mais detalhes.

** Richard Max foi ao Salão de Buenos Aires como Convidado FORD Brasil

Deixe uma Resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here