Tempo para Leitura: 2 minutos

No início da tarde da sexta-feira, 22, o site da Agência Nacional das Telecomunicações (Anatel) ficou fora do ar por cerca de duas horas. A queda da página acontece após o grupo cracker Anonymous declarar guerra contra as operadoras de telecomunicações do Brasil. O coletivo aderiu ao Movimento Internet Sem Limites e convocou uma iniciativa chamas de #OpOperadoras, em represália ao anúncio de pacotes franquias de dados de internet fixa.

O grupo não assumiu diretamente a autoria da ação, mas divulgou no fórum de discussão Pastebin uma espécie de cartilha com um tutorial para realizar ataques de negação de serviço a sites. A manobra atua no direcionamento de grande volume de acessos a determinada plataforma, para que a entrada fique congestionada e não suporte mais acessos.

Na página Anonymous Brasil, no Facebook, o grupo também tem divulgado informações pessoais do presidente da agência reguladora, João Rezende, e de executivos líderes de operadoras como Vivo, Tim, Claro e Oi. “Se vocês gostariam de ter a oportunidade de falar diretamente com o presidente da Anatel a respeito da limitação da internet, eis a oportunidade”, diz uma das publicações. Entre os dados divulgados estão os números de RG, CPF, endereço e telefone.

De acordo com a Anatel, a imposição do limite de uso de internet fixa é um mecanismo permitido no setor desde 2001, no entanto, a agência emitiu nesta semana uma decisão cautelar para impedir qualquer restrição ao acesso de quem ultrapassar a cota, para que as operadoras criem maneiras eficazes para que os clientes acompanhem o consumo. O assunto gerou polêmica e ganhou holofotes após a Vivo anunciar, em fevereiro, que adotaria tal modelo de cobrança em novos contratos.

Eu acho lamentável uma agencia reguladora concordar com tais formas de acesso, ok acho que até pode se ter um limite de banda, mas ela tem que ser calculada por média ALTA, Claro que algumas operadoras querem isso em parte por conta do NetFlix que tirou muito consumidor da TV por cabo, mas se a gente for pensar que pagamos caro, para ter coisas repetidas o dia todo é justo não querer certo ?

E quando escutamos que a infra está cheia, ué, as proprias empresas usam para oferecer TV, Radio, programas pagos e etc, se a infra sobrecarregou em partes é por culpa disso, então é simples, voltem a oferecer APENAS a internet, que  é o que o consumidor quer.

Só no Brasil mesmo que temos que passar por isso.

E quando digo que o limite pode ser imposto, é verdade, mas não com uma franquia de 130gb, isso é algo pensado em ganhar $$ de forma desonesta, em vários países do mundo tem franquia, mas se coloca uma alta, de 1 TB, o que faz com que 80 ou 90% de todos os usuários não precisem se preocupar se sua internet vai acabar.  Mas como estamos no Brasil né, porque colocar uma franquia ilimitada se podemos colocar uma franquia baixa e cobrar para ter mais!!!!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.