Tempo para Leitura: 4 minutos

Honda Fit chega neste mês à expressiva marca de 500 mil unidades produzidas na fábrica de Sumaré (SP). O resultado revela a trajetória de um veículo que, desde o lançamento da primeira geração, em 2003, revolucionou o seu segmento de atuação e segue acumulando prêmios e conquistando uma legião de fãs.

O modelo se destaca por atender as necessidades dos públicos mais distintos. Do jovem, que busca um veículo com visual moderno, versátil e com boa relação custo-benefício, à família, que prefere amplo espaço interno, segurança e confiabilidade, alguns de seus principais atributos.

Entre os inúmeros reconhecimentos da mídia especializada conquistados durante sua trajetória, figuram os títulos de “Melhor Compra”, pela Auto Esporte; “Best Cars”, pela Motorpress Brasil; “Compra Certa”, pela Revista Car And Driver; “Os Eleitos”, da revista Quatro Rodas,” Carro do Ano para Pessoas com Deficiência”, de acordo com a Revista Reação, entre outros. Muitos deles conquistados por anos consecutivos.

Atualmente o Fit é vendido em mais de 120 países e produzido em 10 unidades fabris de diferentes regiões do planeta. A terceira geração, que começou a ser comercializada no Japão no final do ano passado, já conquistou milhares de fãs e figura na lista dos modelos mais vendidos no país.

Histórico do modelo

Lançado em abril de 2003, o Fit tinha inicialmente as versões LX e LXL, com motor 1.4, de 80 cavalos, a gasolina. O câmbio automático era uma inovação: em vez de um convencional foi adotada uma caixa continuamente variável, chamada CVT, de relações infinitas. A versão de entrada, LX, já trazia ar condicionado, direção elétrica, travas, vidros e retrovisores elétricos, airbag para o motorista, banco do motorista e volante com regulagem em altura, entre outros itens. O LXL contava ainda com rodas de liga-leve, airbag também para o carona, freios ABS com EBD, CD Player e computador de bordo.

Em 2005, a Honda ampliou a linha do modelo, lançando o novo Fit EX, com motorização 1.5l VTEC, de 105 cv.

Na linha 2007, apresentada em dezembro de 2006, o modelo passou a contar com tecnologia bicombustível para as versões 1.4l LX e 1.4l LXL, com transmissão manual, com o subtanque de partida a frio isolado e injetores de combustível específicos. Na ocasião, a linha Fit contava também com as versões LX e LXL a gasolina, com transmissão automática CVT (Continuously Variable Transmission) e EX, com opções movidas à gasolina e transmissão manual ou automática.

A série especial S, com produção limitada a mil unidades, foi lançada no início de 2008, marcando o fim da primeira geração. A versão contava com motor 1.5 e detalhes esportivos como nova grade frontal, saias laterais e para-choque traseiro exclusivo, além de volante revestido de couro, detalhes na cor prata no rádio e maçanetas internas, entre outros.

A segunda geração, versão 2009, lançada em outubro de 2008, chegou com tudo novo. A começar pelo nome, que passou a ser New Fit. As versões passaram a ser quatro: 1.4l – LX e LXL – e 1.5l – EX e EXL (novidade), todas com opção de transmissão manual e automática, a única da categoria, de cinco velocidades. O design externo incorporou traços esportivos e o modelo ficou mais espaçoso, uma vez que suas dimensões (comprimento, largura, altura, bitola e entre eixos) foram aumentadas. A motorização também evoluiu. As versões 1.4l e 1.5l passaram a ser produzidas com a nova geração do motor i-VTEC Flex, gerando mais desempenho e economia. O modelo passa a ter três anos de garantia, sem limite de quilometragem.

Em 2011 a família ficou maior, com o lançamento do novo Fit DX. A versão chegou ao mercado com a proposta de atender a um público ainda mais abrangente. Produzido com rodas de aço e calota com design inovador de 15’, possui motor Flex de 1.4l, com potência de 100 cv a 6.000 rpm (gasolina) e 101 cv a 6.000 rpm, (etanol), com disponibilidade de transmissão automática e manual.

Em 2012, o modelo chegou à sua versão 2013 e ganhou novo visual. Novo design, para-lamas dianteiros redesenhados, novos para-choques dianteiro e traseiro, nova grade frontal, novo conjunto de faróis e capacidade do tanque de combustível aumentada para 47 litros, entre outros itens foram aprimorados.

Ainda na linha 2013, a família passa a contar com mais um integrante: o Fit Twist, modelo com espírito jovial e apelo aventureiro. Lançado em outubro de 2012, no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, foi o primeiro modelo a ser desenvolvido exclusivamente para o mercado brasileiro. Com propulsor Flex de 1.5l gera 116cv (etanol), pode ter transmissão manual ou automática. Destaque para o design exclusivo do para-choque e nova grade dianteira, além de grupo óptico, com efeito máscara negra e faróis auxiliares. Na traseira, lanternas translúcidas escurecidas e refletores. O modelo possui ainda sistema de freios ABS com EBD e freios a disco nas quatro rodas.

Na linha 2014, a novidade fica por conta da nova versão CX, o automático de melhor custo-benefício do segmento. Disponível também com transmissão manual, substitui a versão DX. O modelo conta com faróis com máscara negra, lanternas traseiras translúcidas escurecidas, rodas de aço, calota e grade frontal na cor preta, itens que asseguram um design mais jovem e esportivo.

 

 

Marcos de produção

Dezembro 2004

50 mil unidades

Março 2006

100 mil unidades

Maio 2007

150 mil unidades

Abril 2008

200 mil unidades

Março 2009

250 mil unidades

Dezembro 2009

300 mil unidades

Dezembro 2010

350 mil unidades

Abril 2012

400 mil unidades

Março 2013

450 mil unidades

Março 2014

500 mil unidades

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.