Agora é oficial. A JAC Motors vai construir sua fábrica no Pólo industrial de Camaçari (BA). A decisão foi tomada após várias rodadas de negociação com o Governador Jaques Wagner, que acontecem desde 2010. As obras para a construção serão iniciadas em 2012. “O governo da Bahia tem trabalhado muito na busca de investimentos para o Estado, e a chegada da JAC Motors é mais uma grande conquista. Além de movimentar a economia, representará mais emprego e renda para os baianos. Estamos felizes em receber a nova fábrica aqui”, comenta Jaques Wagner, governador da Bahia.
Serão investidos R$ 900 milhões nesta planta, sendo que 80% deste capital é nacional, do Grupo SHC, detentor dos negócios da JAC Motors no Brasil. Os 20% restantes serão investidos pela matriz.. “É um marco importante para a indústria automobilística brasileira, pois será a primeira montadora de automóveis de grande volume do Brasil, que produz modelos abaixo de R$ 50 mil, com controle totalmente nacional”, afirma Sergio Habib, acionista do Grupo SHC e presidente da JAC Motors Brasil.
A fábrica terá capacidade para produzir 100 mil unidades anuais em dois turnos e irá criar 3,5 mil novos empregos diretos e 10 mil postos indiretos. Ainda não está definido que modelo será produzido na planta. O tamanho total do terreno é de 5 milhões de m2.
O projeto da fábrica inclui um centro de desenvolvimento de novas tecnologias – como a adoção de um motor com sistema de alimentação flex com sistema de partida a frio por intermédio de pré-aquecimento de bicos injetores –, centro de estilo e design (previsão de 50 profissionais), laboratórios de acústica e controle de emissão de poluentes, pista de testes e centro de capacitação profissional, além das tradicionais etapas de produção, como armação de carrocerias, soldagem, pintura e montagem final. As fases de estamparia de componentes e produção de motores estão previstas para os próximos anos.

2 COMENTÁRIOS

  1. Devemos observar alguns pontos com relação a este polo da industria automotiva que está sendo desenvolvido nesta região, no caso específico da JAC pensamos:
    – Mesmo que se pensarmos que um J3 de uma marca teoricamente desconhecida pelo mercado brasileiro tem o mesmo custo que a versão anterior do C3 inclusive com bancos de couro.
    – Até quando a JAC vai ter fôlego com sua atuação agressiva de marketing ao mercado?
    – Os impostos de insdustrialização do Brasil, não vão afetar o valor de mercado dos veículos produzidos?
    – Se tudo der certo… pelo menos é possível que as peças de reposição não demorem tanto, quanto tem sido divulgado na mídia.

    Richard, parabéns pelo Blog… como disse ontem a noite, se precisar de ajuda, estamos ai!

    Raphael

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.