Dois lançamentos que prometem mexer com o mercado nos próximos meses.

De um lado a Renault Duster Orock (picape, que não é compacta e também não é média), derivada do utilitário esportivo Duster. E do outro, o utilitário esportivo compacto (SUV) EcoSport com motor 1.6L e câmbio automático de dupla embreagem. Ambos lançados na mesma semana.

Para fazer a picape na arquitetura do SUV, entre outras modificações, a Renault realizou trabalho de ajustes nas suspensões. Calibrou molas, amortecedores, na traseira optou pelo sistema independente Multilink, presente na opção 4X4 do Duster (o 4X2 utiliza eixo rígido). Também é maior que o irmão de linha, são 150 mm a mais no entre-eixos e 360 mm a mais no comprimento. Mede 4.693 mm de comprimento e 2.829 mm na distância entre os eixos. A capacidade volumétrica da caçamba é de 683 litros, e de carga de 650 kg.

renault_duster_oroch_destaque_ambientada_frente.jpg.ximg.l_12_m.smart

O interior mantém a qualidade do Duster, bom espaço para motorista e passageiros. Os instrumentos do painel, sistema multimídia, são os mesmos do suv compacto.

São duas opções de trem de força, 1.6L Flex com câmbio manual de 5 marchas, o qual entrega potência de 110 cv (G)/ 115 cv (E) a 5.750 rpm e torque de 15,1 kgfm (G)/ 15,9 kgfm (E) a 3.750 rpm. E 2.0L, transmissão manual de 6 marchas, com 143 cv (G)/ 148 cv (E) a 5.750 rpm e torque de 20,2 kgfm (G)/ 20,9 kgfm (E) a 4.000 rpm.

Os preços variam de R$ 62.290 (Expression, motor 1.6L) a R$ 70.790 (Dynamique, motor 2.0L). E quem pode ser o comprador deste carro?

O consumidor da VW Saveiro Cross cabine dupla (R$ 68.290), ou uma Fiat Strada Adventure cabine dupla (R$67.110). Isso porque com a Orock ele tem um modelo com quatro portas (Saveiro tem 2 e Strada 3 portas), que transporta 5 pessoas (Strada 4) e uma caçamba maior (580 litros- Saveiro/ 680 litros- Strada). Pode atrair consumidores de SUV’s?

Sim, mas também pode fazer com que o comprador do Duster prefira a Orock. E trazer compradores de outros tipos de veículos, que ao fazer o teste drive, percebe que as condições de dirigibilidade são semelhantes às de um modelo de passeio, porém tem uma caçamba na parte de trás.

E a Fiat, líder no segmento das picapes compactas, não perdeu tempo. No mesmo dia que Orock foi lançada, divulgou e confirmou a chegada da Toro, uma picape do mesmo segmento, feita na arquitetura do Renegade. Só que esta será lançada o ano que vem.

Já o EcoSport reinou absoluto como líder dos SUV’s compactos, desde o lançamento em 2003. Sofreu um pequeno abalo com a chegada do Duster em 2011 e consolidou a liderança no lançamento da nova geração em 2012 como veículo global.

EcoSport 1.6 TiVCT_23

Porém, 2015 pode ser chamado de o ano que aconteceu a “invasão dos SUV’s”. Chegou Honda HRV, Jeep Renegade, reestilização do Duster e Peugeot 2008. O resultado de tantas opções foi a perca da liderança para o modelo da Honda, no acumulado de emplacamentos até setembro o EcoSport foi o segundo mais emplacado.

A Ford diz que o fato de não ser mais líder do segmento não incomoda, pois as metas de vendas foram atingidas. E sem maiores pretensões, lançou a opção 1.6L com motor 1.6 Ti-VCT e câmbio automático com dupla embreagem de 6 marchas.

Este propulsor entrega potência de 126 cv (G)/ 131 cv (E) a 6.500 rpm e torque de 15,4 kgfm (G)/16,1 kgfm (E) a 5.000 rpm. Interessante também os preços, pois na versão SE Direct é oferecido por R$ 68.890, a SE custa R$ 71.900 e a Freestyle R$ 76.900. Valores competitivos perante os concorrentes com transmissão automática.

Assim, é possível supor que, a Ford simplesmente espera passar o alvoroço causado pela chegada dos concorrentes para voltar à liderança do segmento. Até lá o discurso é este, apesar de não sermos lideres, as metas foram atingidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.