Tempo para Leitura: 7 minutos

Olá pessoal, o leitor Marcelo Pinheiro, fez um belo texto e me enviou,  e não poderia deixar de publicar aqui.

Marcelo parabens pelo texto!!!

Acho que desde um Motorola bem fraquinho que eu tive, que comecei com esse lance de modificações de ROM. Lembro que assim que descobri como mudar a rom original por outra, minha concepção de celular, mudou: fiquei viciado!!!

De lá pra cá, muita coisa mudou. Motorola, Nokia, Sony Ericsson, LG… Symbian, Android, iOS… Naquele tempo, nem se ouvia falar noutro sistema operacional fora o Symbian. Android? Google? iOS? Apple? Ahh, essa eu conhecia, mas apenas como fabricante de computador e Mac OS!

Quando vi que a Apple, a tal que só fabricava computador e Mac OS, iria fabricar um telefone (já existia o iPod…), não imaginei que fosse revolucionar o mercado de smartphones. Antes, somente a Nokia dominava esse nicho de mercado, junto com a SonyEricsson, lá atrás. E um sistema operacional além do Symbian, era demais! Como seria esse telefone? Bom, quando o vi pela primeira vez, funcionando apenas, pensei: Uau!!!! Isso é demais!!!!

Mas…

Bom, como todo viciado em celulares, sempre procurei ler muito sobre o assunto. Blogs e sites sobre celular começavam a se proliferar como ervas daninhas pela Internet. E era bom demais! O que eu mais lia era o GSM Arena. Pra mim, um dos melhores sites sobre tecnologia Mobile e seus reviews. E lá fui eu atrás do iPhone… Ok… especificações… legal, hardware bom. Críticas… Peraí… Como assim???

É, nem tudo é perfeito. Várias coisas comuns de smartphones, como copiar e colar, mms, BT e outras coisas, ou vinham capadas ou não vinham. Mas por que isso, me perguntava. Porque a Apple fez isso? Qual o motivo? O iOS era lindo de se ver, vira prá lá, volta prá cá, gira assim, abre e fecha dedos… mas devia funções básicas! O BT, super usado, só poderia ter acesso entre dois iPhones!!! COMO ASSIM? E minha empolgação, acabando…

Daí, veio o Google dizendo que lançaria o Android. Demorou um tempo, mas se tornou realidade. Confesso que não me empolguei muito, principalmente vendo as primeiras versões. Tinha um visual tosco, capenga. Nunca me encheu os olhos. Ainda preferia o N95 e seu Symbian insuperável. E junto com o iOS, ele foi crescendo. E eu sempre acompanhava os dois à distância, pois não tinha grana pra comprar nenhum dos dois. Mas xeretava nas lojas. Vivia lendo os reviews. Sabia de tudo mesmo nunca tendo experimentado nenhum dos dois. Eles e os outros.

Daí… surgiu a oportunidade de comprar o Milestone!!! UAU!!!! Android 2.1!!!! iOS que nada, coisa chata, fresca, presa. Não rola. Comprei o Milestone. Completamente diferente de tudo o que eu já havia experimentado e usado. Paixão! A sincronização entre os produtos Google era perfeita!!! Os aplicativos eu achava, como UI, toscos, mas tava valendo! E fui me aprofundando no Green Robot Universe. Fóruns, sites, XDA… Devorava! Opa, posso trocar a ROM!!! Trocava e ficava debulhando atrás de bugs. E enquanto isso, acompanhava a trajetória do iOS de longe. E mesmo adorando o Android, lá no fundo, admitia: bem que o Android podia ser como o iOS. Fluido, bonito, bem estruturado e com aplicativos bacanas, coloridos, de interface gráfica bonita, que chamasse a atenção pela usabilidade. Aliás, essa é uma palavra que, ao meu ver, ainda assombra o Android, mas bem menos que no passado.

E o Android cresceu. Assim como o iOS. Ambos ganharam funcionalidades que não tinham e novas funções surgiam. O Android mudava de cara. Fazia um lifting alí, um botox alí, puxava aqui, esticava lá… Sempre tentando melhorar, se adaptar. E o iOS mudava tb, mas não tanto como o seu rival verde. Ela gostava (e ainda gosta) de falar que está bonito, está pronto, tá perfeito. Sempre achei isso uma coisa chata, meio que uma antipatia por parte da Apple. Ela sabia que faltava coisa, mas não admitia. Mas algum tempo depois, colocava aquele ponto final que faltava, a cereja do bolo, e fazia festa como se aquela fosse a maior novidade do planeta (alguém lembra do Facetime?).

E o tempo passou e pude, finalmente, comprar meu iPhone!!!! Na época, meu Milestone já estava lento pro que estava vindo (Gingerbread), mas ainda aguentava. E como curto muito esse tipo de tecnologia mobile, comprei o iPhone mais no intuito de estudar o iOS. Afinal, como falar (bem ou mal) se não conhecia? Eu tinha que colocar a mão, futucar, experimentar, ver com meus próprios olhos o sistema. Me encantei. Realmente era bom. Tudo muito fluido. O que o Android tinha que ser, o iOS era. Tinha seus defeitos, óbvio, mas era magnífico. Não engasgava, não tinha lag, não travava. E o som? Cara, iPod no máximo!!!! Daí meu Milestone ficou ruim… Tadinho. Gosto muito dele. Ainda o tenho aqui… Ruim. Mas tenho. E eis que surge a oportunidade de comprar o telefone mais rápido e poderoso do mundo!!!! Motorola Atrix!!!! UAU!!!! Android 2.2… e já havia sido lançado o 2.3 e já se falava no 4… Por que, Motorola, por quê? E lá vinha o Todo-Poderoso, vestindo o seu pretinho básico e mostrando toda a sua… lerdeza. Sim, era lerdo. Achava que o Atrix ia voar! Mas não. Achei lerdo, as telas travavam, a lista de contatos travava, tinha lag direto… nossa, como assim? Aquilo era o telefone mais fuderoso do mundo? O pica das galaxias? Ahhhh, Motorola… Porque você foi criar o MotoBlur? Aquilo sim, deixava o celular lento. E foi quando pus o Gingerbread americano, ainda com o Blur. E depois, mais tarde, o AOSP via CM7. Aí sim o Atrix mostrava o seu poder! E aí sim eu puder comparar os dois sistemas operacionais.

iOS:
Tudo nele parece pensado nos mínimos detalhes. Não se esquecem de nada, absolutamente nada. Funcionava perfeito. Dava suas travadas, principalmente depois do iOS5, mais ainda sim, funciona bem. Era até bem rápido se pegarmos o modelo, que era o 3GS. Os aplicativos, então… nossa! Bons demais. E a melhor plataforma móvel de jogos, isso é indiscutível. Porém, pra mim, ele ainda devia certas coisas… E uma coisa, pra mim, é muito importante nesse meio: liberdade. E essa tal de liberdade não existe, em definitivo, no iOS. Vou fingir que não existe o Cydia, ok? Vejamos porque: tudo é muito fechado. E você nunca, nunca pode competir com a própria Apple e seus aplicativos no iPhone. Escolher qual browser usar quando se tem que abrir um link? Não existe essa possibilidade. Anexar um arquivo de dentro do email padrão? Impossível (WTF!!!) E fora que ele não é tão fácil assim de usar. As configurações dos aplicativos, ora ficam dentro deles, ora nas configurações gerais do iOS, ora nos dois!!! Você tem que dar umas voltas pelo parque pra fazer ou chegar a uma certa função. Não existem atalhos que se possa criar. Ahhh, mas ele é lindo!!! Dá aquelas voltinhas, tem aquelas animações todas que você chega a chorar de emoção. Mas e daí? Daí que o laucher fica zoneado, abarrotado de ícones quando se tem muitos aplicativos e a capacidade absurda das pastas acolherem apenas 12 ícones de aplicativos. E essa incapacidade de se fazer algo em relação, me deixava doente. Porque não posso deixar o sistema mais fácil de se usar, deixá-lo no meu jeito? Infelizmente, essa liberdade não é uma opção no iOS. Infelizmente, mesmo. Ou, felizmente pro Android.

E desde o lançamento do iPod, o iTunes virou um faz tudo. Deixou de ser apenas um player para agregar uma store, uma livraria, banca de jornal, biblioteca e controlador do seu iGadget. Sim, pq é absurda a idéia de se poder por uma imagem no iPhone apenas pelo iTunes. Ou apagar esta mesma imagem, apenas pelo iTunes. Mobilidade? Não sei o que é isso… Ainda bem que a Apple está pensando nos seus conceitos.

Android:
Sempre achei o Android feio. Sempre achei ele sem graça, preto e branco, sem vida, sem cor. Isso, a versão pura. Mas pode-se contar com as versões loucas de cada fabricante, prometendo mundos e fundos de funcionalidades que só deixavam o Robozinho Verde mais pesado. Mas além disso, você ainda podia mudar a cara dele. Se não estou satisfeito com o app oficial de sms, posso baixar outro! Não que no iOS não possa, mas no Android tenho a opção de por este novo app como padrão e fingir que o oficial não existe! Browser? Quantos eu quiser e com a possibilidade de escolher qual eu quero como padrão! MP3 player? Também escolho! Essa palavra, “escolha”, é que falta no microcosmo do iOS. E que no Android, tenho de sobra! Não para por aí. Se lá atrás eu já brincava de modificar a ROM do celular, com o Android isso chegou a um novo patamar! E pra mim e pra outros geeks, isso é fundamental! E tem mais: não ficamos presos ao computador pra apagar isso ou por aquilo no celular!

E aí chegou o ICS. E tudo mudou. Tudo o que eu sempre quis no Android, agora ele tem. Está bonito, está fluido, está mais funcional. Os aplicativos estão bonitos graficamente, não somente os do Google, mas os de terceiros, também. Tudo estava se tornando realidade. Mas ainda existe um fantasma no Android. E esse fantasma chama-se fragmentação. Ou qualquer outra palavra que você queira definir esse jogo ridículo que as fabricantes fazem com seus usuários. É neste ponto que a Apple ganha disparado do Google. E é neste ponto que o Google dá seu tiro no pé, porque as fabricantes adoram empurrar celulares cada vez mais poderosos no mercado, mas rolar atualização que é bom, neca. O ideal seria cada fabricante, obrigatoriamente, lançar um Google Phone e mais quantos quiserem. Mas o Google Phone sempre seria atualizado. E é assim que acontece com a linha Nexus. E você escolhe se quer ou não comprar um Google Phone ou um mais barato, mas sem a garantia de atualização. E não somente isso: essa caracterização carnavalesca que as fabricantes fazem no Android, atrasam demais a atualização. Pensei que com o ICS isso terminaria, mas vi que não. Era ladainha do Google. Vide o TouchWizz das Samsung. O Galaxy S2 já está com o ICS, mas se não fossem os ícones, você nunca teria notado a nova interface. Isso é um saco.

Bom, e então, como podemos ver, definitivamente não existe sistema operacional perfeito. Existe sim, o sistema perfeito pra cada de tipo de pessoa e suas necessidades. Pra muita gente, o iOS é ótimo. Mexer mais, porquê? Tá bom assim. Só falo, entro nas redes sociais, brinco de fotógrafo, mando sms e navego. Pra outros, quanto maior o leque de opções, melhor. E eu sou desde time. Quem me conhece, sabe que eu amo o Android. Mas como já tive o iOS, posso falar de carteirinha e convicção que é um sistema maravilhoso, mas focado para um público diferente, atendendo às necessidades desse público. O mesmo ocorre com o Android. Ele tem muitas opções, muitos menus, muitas coisas. E nem todo mundo saca esse tipo de coisa num celular e nem está a fim de entender. Mas se encaixa perfeitamente pra usuários mais geeks (e com orgulho!!!), como nós!

Portanto, mais uma vez, não há vendedor. É inegável o advento do iPhone no mundo tecnológico. Será que se não existisse, nós estaríamos com o nível que estamos em tecnologia mobile? Até porque, muitas pessoas dizem que o celular touch foi criado pela Apple, o que não é verdade, pois já existiam os Symbians pra Sony Ericsson adaptados pro touch e que não eram aquelas coisas medonhas da Nokia. A Apple pode não ter criado o celular full touch, mas mudou a forma de como essa tecnologia veio nos ajudar. E se não fosse pelo Android, essa competitividade toda também não existiria, pois se a Apple corre atrás do prejuízo, é porque o robozinho verde está na sua cola, criando coisas bacanas e dando tanta liberdade pra gente.

Mas no final das contas, sabe quem ganha? Nós, pois podemos escolher! E ponto final!!!

16 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pelo texto.
    Pena que o Android não tem metade da acessibilidade com o TalkBack, como o IOS tem com o VoiceOver.
    Olha que eu tinha esperança que o Android 4.0 viria com uma acessibilidade excelente, mas não foi o que eu pude verificar, melhorou, mas ainda falta muito chão para chegar na metade da acessibilidade que tenho com o VoiceOver.
    Neste caso eu tiro o chapéu para a Apple, pois eu ainda não conheci sistema com tanta preocupação com a acessibilidade como o deles.
    Abraços,
    Arthur

  2. Muito bom o post….

    Qdo citou symbian, lembrei qdo fuçava no meu N95 8gb…. Após pouco tempo decidi que ia comprar um iPhone, foi então que desde o lançamento do 3GS e depois troquei pelo 4, fiquei no iOS até alguns meses atrás. Então decidi qe iria comprar um Android, pois bem veio a dúvida qual deles comprar então?

    Alguns amigos dizendo que tinha um tal Motorola Razr e talz….. que era o bicho papão dos Androids, decidi comprá-lo . Mas vou ser honesto e encurtar a história… DECEPÇÃO TOTAL com o Aparelho e Motorola, algo me dizia para ter comprado o Galaxy S2. Resumindo, aparelho comprado com defeito, e depois de 3 meses de conversa direta com a motorola (Garantia) recebi sequencialmente 2 aparelhos com defeito substituindo o 1º. Resultado tão logo recebi o 3º aparelho vendi ele como um isco …

    Mas não desisti do Android, vou comprar o Galaxy S2, realamente achei um aparelho afinado, estável…. E diferente do Razr o Galaxy S2 achei muito bom. Retirei a Rom que veio no aparelho, e então me aventurei a por a ICS oficial, confesso que lembrei novamente da época do symbian, qdo usava o Phoenix para mudar “rom” dos Nokias que tive.

    Resumindo o Galaxy S2 ficou muio bom com o ICS, pena que alguns aplicativos ainda não estão funcionando. Nao posso dizer ainda da experiência como o Android, mas gostei do ICS e touchWiz dele.

    Gosto das 2 plataformas. E cada uma tem seu porém.

    Abs.

  3. Perfeito!!!

    O que nosso amigo Marcelo descreveu é exatamente a mesma coisa que penso!!!

    Os dois sistemas são excelentes de acordo com a pessoa!

    Quem gosta de mexer, mudar, deixar do seu jeito, é o Android sem dúvidas. Para quem é mais leigo ou gosta das coisas do jeito que veio, é iOS mesmo!!!

    Parabéns!!!

  4. Gostei da frase “não existe sistema operacional perfeito. Existe sim, o sistema perfeito pra cada de tipo de pessoa e suas necessidades”. Eu tenho um iPhone 4 (antes tinha um iPhone 3G) e um Atrix 4G (antes um Xperia Neo), e confesso que gosto de usar muito mais o Atrix (Android 2.3.6) do que o iPhone 4 (iOS 5.1.1). Como o Marcelo diz, o iOS é muito amarrado e temos que dar muitas voltas para tudo, já o Android é bem mais customízável, que para mim isso é muito importante. Em relação a jogos e apps isso hoje em dia não é mais ponto decisivo para escolher uma plataforma em si, na minha opinião, pois os dois praticamente possuem as mesmas versões em suas lojas de apps.

  5. Adoro esse mundo dos celulares e desde 2009 acompanho de perto essa evolução toda. Me identifiquei demais com o texto do Marcelo. Parabéns e viva a liberdade!!!!!!!!

  6. Marcelo, primeiro parabéns pelo texto. Me identifiquei com seus anseios em vários pontos. Conforme lia, me perguntava se você tinha lido minha mente. hehehe
    Também sou fã do robozinho verde, mas não tiro os méritos da Apple, Nokia e mais recentemente da Microsoft. Estou tendo mais contato com o Windows e estou gostando do que estou vendo.
    Meu pensamento em relação as coisas capadas do iOS é o mesmo que o seu. Acho isto extremamente ridículo por parte da Apple. Não consigo nem passar o meu cartão de visita (vCard) para um iCoisa – infelizmente o Windows foi para o mesmo caminho: “Só falo com meus amigos” -, tenho um iPad e sei como é difícil usar estes gadgets. Tudo muito travado. Ou você faz da forma como a Apple quer que você faça ou esquece. Eu resolvi esquecer, meu tablet é apenas um leitor de RSSs e um video game. Até música fica ruim de colocar nele. E neste quesito, eles não te proíbem de fazer, apenas dificultam.
    Então me desculpem quem diz que o iOS é mais fácil, não acho e não é. Você pode sim fazer como a Apple quer e ficar travado nas coisas básicas, MAS CALMA LÁ, também temos esta opção no Android, minha namorada tem um Android simples e usa muito bem para as poucas coisas que ela quer. Ela não tem que trocar ROM, escolher este ou aquele browser e nada do tipo. Ela usa como veio, só a ensinei como colocar a conta do Google e outras coisas básicas que um leigo deve saber.

    Tenho bons conhecimentos do SO, mexo no meu aparelho, coloco ROM, mas ninguém tem que fazer isto. Usem da forma que veio. E se por um acaso você ler alguma coisa legal na internet que vá deixar seu celular mais legal, vá lá e tente mexer. Para mim o melhor do Android é a possibilidade de usar e abusar dele, mas se não quiser ou souber ele continuará te dando mais facilidades que o iOS.

    Não vou dizer que o iOS é ruim, nem acho isto, é excelente e ainda bem que temos eles por ai. Ainda bem que a Nokia não desistiu de seus sistemas e ainda bem que a Microsoft resolveu abraçar este tipo de SO também.

    Bom acho que acabei repetindo um pouco o Marcelo e foi porque temos opiniões parecidas.
    Abraço pessoal.

  7. Parabens pelo texto! Minha esperiencia e percepção com celular foi e é quase identica a sua (exceto pelo fato que depois do N95 fui para windows phone com o touch HD, que na epoca ao contrario do Iphone tinha Bluetooth, GPS, copiar / colar, multitarefa, camera boa, etc…) Parabens novamente e como seria bom ver seu texto publicado em todos sites parciais que exite por ae…

  8. Bem, aparelho é sorte, temho o razr a um bom tempo uso 24h e não troco por nada mas, aproveitando, excelente texto e….no android voce pode escolher o aparelho…liberdade ! Para quem produz e usa profissionalmente, android com certeza mas, para quem gosta de multimidea e do status da maçã….ios/iphone.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.