Quando a Microsoft comprou a Nokia, eu fiz um post falando que a Nokia iria desaparecer em 2 anos, em 2 anos a Microsoft Matou a Nokia.

Em 2015 eu disse que a Nokia iria voltar em 2017, ok esse não foi previsão, mas sim ter escutado 2 executivos da Nokia conversando em 2017 e soltei lá direto da MWC o furo, e em 2017 a Nokia está voltando.

Então resolvi dar meu pitaco em previsão do ano de 2017 para alguns fabricantes. Se eu acertar todos posso pensar em abrir uma sala de previsões hahaha.

Nada que será falado aqui foi conversado com nenhum fabricante e se trata do que eu imagino para o ano de 2017.

MICROSOFT

A Microsoft praticamente já não tem mais nada, mais uma vez sua tentativa de emplacar seu sistema operacional mobile está indo para o espaço, cada vez menos pessoas usam o sistema, claro, tem quem não abra mão, mas o fato é que a própria empresa está jogando a toalha, comprou a Nokia e fez a burrada de se desfazer da marca, e pagou caro.

Não vejo a Microsoft, pelo menos em 2017 dando a volta por cima, pelo contrário. O Windows Phone está com data para morrer, no máximo 2021 não devemos ter nenhum aparelho ativo rodando o sistema, que não é ruim, mas chegou muito tarde, e tirar fatia de Google e Apple é uma tarefa praticamente impossível nos dias de hoje.

ZTE

A ZTE está de volta ao mercado, com aparelhos de baixo custo com uma qualidade boa, mas peca em ter pouco espaço interno e pouca memória ram, apesar disso ela entra em um espaço que a maioria dos demais fabricantes estão abandonando e isso pode fazer a marca conseguir um pouco da fatia no BR. 

Tem lá fora aparelhos top de linha com preço agressivo, e acredito que para 2017, a ZTE deva trazer mais um modelo agora mais parrudo para se fixar no mercado. Seus aparelhos têm qualidade superior aos da ASUS e Xiaomi lá fora, e se chegar no Br com o produto com um preço competitivo, ela consegue tomar essas 2 fatias para ela.

Agora é esperar se a ZTE vai tentar de novo acreditar no Brasil, ou vai sair de novo do mercado. Eu acredito que dessa vez ela venha para ficar, e vai trazer aparelhos top de linha para o mercado.

Xiaomi

Quem? Há aquela empresa que veio para o Brasil fazendo estrago, ou pelo menos prometeu fazer estrago com produtos de ótima qualidade, e fazendo barulho com o Hugo Barra, lotava os eventos com fã, e parecia uma coletiva da Apple.

Trouxe apenas aparelhos intermediários, baterias de ótima qualidade, mas sem quantidade para atender a demanda e pulseira de exercícios, não aguentou 1 ano de brasil, culpou a carga de tributos brasileiros, que em partes ela está certa, mas o modelo de negócios apenas on line não é o formato certo para o Brasil.

É uma marca muito conhecida na china, e no Brasil apenas de quem era apaixonado pela marca, do restante do Brasil é uma marca totalmente desconhecida o que resultou no fechamento do escritório no Brasil.

Hoje vende os celulares nas lojas famosas on line e apenas 2 modelos, não vejo a Mi trazendo nenhum aparelho para o Brasil em 2017, e acredito que quando acabar o estoque a Xiaomi não tenha pelo menos por enquanto, nenhum interesse em trazer aparelhos top de linha para nosso mercado.

Alcatel

A Alcatel está tentando fazer algo bem difícil, entrar no mercado com força, renovou a sua identidade visual, trouxe novos aparelhos em 2016 e cometeu o mesmo erro da ZTE, aparelhos fracos com pouca memória que não faz o consumidor Brasileiro desejar.

Mas percebeu isso rapidamente, e trouxe um novo produto, o Idol 4 um aparelho com processador muito bom, 3gb de ram, um aparelho para brigar nas categorias de cima, de quebra colocou no kit fones da JBL e um óculos 3D para usar com aplicativos Google.

Isso mostra o interessa da empresa no Brasil, percebeu que não adianta colocar aparelhos de entrada no mercado sem ter um aparelho muito bom também, pois é esse aparelho muito bom, com um preço competitivo que as pessoas irão falar, e aí sim os mais baratos passam a ser vistos com outros olhos.

Espero não me enganar, mas acho que 2017 pode ser um bom ano para a Alcatel, se trouxer pelo menos mais 3 ou 5 aparelhos intermediários e top, pois dá confiança ao consumidor para comprar produtos, mesmo que seja o mais barato.

Nokia

É muito legal poder escrever NOKIA novamente, foi por causa dela que eu comecei a escrever, e espero que meu último post, seja lá quando for, seja da NOKIA.

Depois de alguns anos, por conta de um contrato com a Microsoft, ficar fora do mercado, 2017 ela está de volta, ok, não é a Nokia que a gente conhecia, não tem mais as fabricas e tudo mais, mas a Marca impõe respeito, e se seus produtos forem de qualidade como antes, ela rapidamente irá subir no mercado. Claro, difícil brincar com Apple, Samsung e Motorola, mas estamos falando de uma empresa que tem seus fãs, e não são poucos.

No Brasil não temos nada de confirmação se a empresa pretende voltar para nosso mercado, na verdade pouco se sabe. Apenas que devemos ter alguns aparelhos NOKIA, modelos intermediários e com Android. Eu vejo a Nokia voltando para o mercado fazendo muito barulho no segundo semestre de 2017, e também vejo ela soltando um aparelho top de linha para brigar no topo. E se for com a qualidade que a Nokia tinha, ela terá todas as condições para conseguir isso. 2017 promete.

LG

A LG no início do ano, na MWC quando apresentou seu smartphone G5, passou a ser o objeto de desejos para muitos, um aparelho modular CHEIO de acessórios, processador TOP memória TOP, foi o aparelho mais esperado no brasil, mas quando ele veio a verdade doeu e muito para quem esperou pelo aparelho.

O G5 veio, mas na versão mais barata do aparelho, enquanto o mundo recebia o G5 com o Snap 820, no Brasil ficamos com o que usava o processador intermediário, mas com preço mais alto que de celulares que tinham o processador top de linha.

Os acessórios que foram apresentados lá fora, na verdade apenas a câmera, o modulo de alta qualidade de som e a câmera 360 foram vendidos, para o mundo todo, os outros acessórios foram restritos praticamente para o mercado asiático. Resultado foi um tiro total no pé.

A LG não apresentou nenhum outro aparelho para tentar corrigir o problema, o que faz a gente pensar que passaram o ano criando algo para 2017, que pode ser o aparelho mais desejados do planeta, e acho que a LG Brasil aprendeu a lição e não irá cometer 2x o mesmo erro, se não vai trazer o aparelho top de linha para o mercado, não traga o preço do top de linha em aparelho abaixo.

Mas a LG está muito sumida, o que não tenho dúvida, é para pensar que 2017 vem algo muito legal, que pode bagunçar o mercado. O que? Não sei. Mas para quem criou o G5, não deve ser difícil conseguir fazer seu próximo aparelho ser novamente um objeto de desejo.

SAMSUNG

Samsung teve um 2016 para esquecer, apesar do S7 ser um sucesso, o Note 7 entra para aquelas coisas que devemos apagar que um dia existiram.

Faz parte do negócio, apesar de ser um aparelho que era espetacular, acabou tendo que ser retirado do mercado pelo motivo que todo mundo já sabe.

Se teremos o Note 8? Eu acho que sim. É uma linha de produto que tem seu público, que não é pequeno, e a Samsung vai saber como recolocar o Note 8 no mercado.

Mas logo no início de 2017 ela apresenta o Galaxy S8, se não tiver mudanças vai ser na MWC em Barcelona, e depois do que aconteceu com o Note 7, pode esperar meus amigos que o S8 teve mudanças repentinas que puderam ser feitas, para deixar o aparelho mais completo, arrisco o leitor de íris, a caneta do Note no S8, e tela multi Touch com sensor de pressão.

A Samsung sofreu uma bela pancada, mas isso fará 2017 ser melhor para nós, pois eles farão de tudo para reconquistar parte dos consumidores perdidos. E o Note 8 meus amigos, eu acho que vem para o mercado também.

Mas como disse acima são apenas previsões, como a Samsung Brasil não fala comigo, tudo que tenho é da Samsung de fora do Brasil, ou da parte LATAN as vezes vem novidades que podemos falar, outras não vem para o BR e não compensa publicar. Quem sabe um dia a Samsung Brasil resolva me explicar (ou trocar de assessoria) o porquê do limbo e as coisas voltem como eram antes.

SONY

A Sony tem ótimos aparelhos no mercado, infelizmente com preços proibitivos ao nosso mercado atual, e estão abaixo de aparelhos da Motorola e Samsung, mas com preço beirando os 5 mil reais no lançamento.

A Sony sempre teve uma boa fatia do mercado, mas aos poucos está perdendo isso, pelo fato dos aparelhos serem importados o custo ficou alto demais e o consumidor hoje sabe dar um pouco de valor ao dinheiro, ainda mais nesse tempo de crise.

Vejo a Sony em 2017 trazendo novos aparelhos, mas se não mudar a política de preços infelizmente cada vez menos pessoas irão se manter fiel a marca.

Precisa entender que 5 mil reais em um aparelho celular têm que ter realmente algo nesse produto que justifique o preço, mas hoje a Sony não tem. Gosto muito da marca, seus produtos têm qualidade, mas preço hoje também faz a diferença, para brigar com os aparelhos desejados do mercado precisa ter hardware similar e preço similar. Não vejo a Sony saindo do Brasil em 2017, acho que ela ainda vai apostar mais um pouco no Brasil, mas revendo sua política de preço. Senão mudar isso vai ficar cada vez mais difícil emplacar um aparelho.

ASUS

Asus é a empresa que mais está trazendo aparelhos para o Brasil, tem Asus para tudo que é bolso e gosto. 

A Qualidade dos produtos é que anda sendo discutida, enquanto no segmento de placa mãe ninguém discute isso, onde Asus é sinônimo de produto de altíssima qualidade, nos celulares a coisa anda um pouco diferente, produtos que foram lançados a menos de 1 ano apresentam problemas com a tela, e é algo global, e pesquisando percebemos que a empresa não está dando muita importância para esses clientes que tem produtos que não são o top de linha.

Falando em produtos top de linha a ASUS trouxe o ZENFONE 3, e está fazendo muita propaganda do mesmo, que apesar de ter especificações de respeito, sendo o primeiro com 6gb de ram, e custando quase 4 mil reais, ainda não consegue bater Motorola e Samsung, e tem pesado para muitos consumidores na hora da troca, a falta de assistência que a empresa tem dado ao consumidor, basta dar uma olhada no Reclame aqui para ver que não é pouco, e em fóruns na internet tem muita gente irritada.

Tive 2 Asus, meu sogro teve 2 Asus, nunca deram problemas, mas amigos próximos estão com problemas e não foram resolvidos.

A Asus tem tudo para se tornar uma grande empresa de celular no Brasil, mas precisa resolver alguns pontos, e colocar seu aparelho, mesmo o top de linha da marca, com um valor abaixo dos líderes, pois na hora da decisão de compra, e o valor for mais caro ou igual, a escolha acaba sendo sempre por uma marca mais conhecida, com mais anos de mercado.

Isso não se muda, pois se chama confiança e credibilidade, e isso só se conquista com muitos anos, e para ter isso em celular, você precisa brigar com gigantes, ser melhor, mas ser mais caro, irá fazer na hora final você ficar em segundo plano.

Vejo a Asus com bons olhos para 2017, com novos produtos e preço atraente nos aparelhos abaixo de seu top de linha, a marca tem uma grande entrada no mercado, dá para ver muita gente com os aparelhos na rua e acho que a tendência é isso crescer, mas bater hoje S7 e MOTO Z, até poderia, mas com um preço um pouco abaixo e uma câmera melhor.

Como vocês sabem infelizmente eu não escrevo mais de Asus, não por que não queira, mas porque a empresa optou por isso, se um dia isso mudar, e a gente sabe que tudo muda, voltarei a escrever com prazer.

Eu testei o Zen 3 com 6gb de ram, e o aparelho é um monstro. Apenas câmera de noite ainda sofre muito. Como optei por não escrever da Asus até que a empresa resolva a pendencia comigo, não postei o Review.

MOTOROLA/LENOVO

Quando a Lenovo comprou ao Motorola, o maior medo de todos era a empresa fazer com a Motorola o que a Microsoft fez com a Nokia. Mas vamos ser sinceros? A Lenovo é uma empresa que tem um nome muito forte, mas em NOTEBOOK, e Matar a marca Motorola seria um tiro no pé e eles sabiam disso. 

Em vez de matar a Motorola, porque não incorporar ao nosso nome? E aí nasceu a MOTO. Que continua para todos sendo Motorola, e a Lenovo depois que assumiu resolveu fazer a festa. E que Festa meus amigos.

Eu poderia falar dos modelos da Lenovo, mas a marca no Brasil apenas como LENOVO ainda está com aparelhos apenas intermediários, e acredito que vai ficar assim, pois está usando a marca MOTO para os aparelhos mais desejados da empresa.

2016, mais precisamente o segundo semestre a Moto/Lenovo está praticamente rindo à toa.

Criou o Moto Z, um aparelho que mudou toda a forma que a gente pensa em usar celular, criando os acessórios, ou Módulos, como preferir, para serem usados de uma forma muito mais simples que o da LG, o primeiro Modular do mercado.

Basta colocar o Snap” na traseira do aparelho e pronto, e já chegou com projetor, câmera, bateria, cases e caixa de som, tudo que foi apresentado já veio para o Brasil, e Deixando em aberto para quem quiser fabricar novos “Snaps” para seus aparelhos.

Resultado disso? O Moto Z caiu nas graças do consumidor, o aparelho tem um preço de 3 mil reais já incluindo alguns dos Snaps, tem processador e memoria top e uma câmera que perde apenas para o S7 da Samsung, mas se usar o Snap da Hasselblad, aí ninguém bate o aparelho. 

A Moto/Lenovo acertou no que criou, criou um monstro e agora vai ter que aprender a lidar com ele, pois o consumidor vai querer novos Snaps, e vai exigir que o próximo MOTO Z ou seja lá qual for o nome dele, use o mesmo tipo de Snaps, para quem comprou os acessórios não perca em uma troca de aparelho. 

A Moto/Lenovo está na mesma situação da Honda, quando ela fez o Civic de 2010, fez o carro mais bonito do mundo, e teve que arrumar uma forma de continuar aquilo, errou e perdeu muito mercado até 2016 quando mostrou o novo Civic10 e mostrou que é possível algo lindo ficar mais lindo. A Lenovo pelo visto aprende com os erros dos outros, não cometeu o erro da Microsoft, e acredito que não vai cometer o erro da Honda.

O que esperar em 2017 da Moto/Lenovo?

Bom vejo uma variação do Moto Z com novo processador e mais memória e novos Snaps, acho que como o Moto X quem gostou vai querer um novo modelo, mas sem perder as coisas que comprou, e acho que a Lenovo vai fazer exatamente isso.

2017 será um ano diferente

Claro que sempre que um fabricante lança um produto depois de outro, a tendência é ele ser melhor, mas em 2016 isso não foi regra para todos, e sem dúvida, em 2016 os melhores lançamentos do ano foram o Samsung Galaxy S7 e o Moto Z, E vamos ser justos o G5 da LG mas a versão internacional também foi um aparelho que merece ser colocado na lista dos melhores.

Em 2017 A briga entre 2 desses fabricantes promete ser muito grande. A Samsung tem uma vantagem, que mostra seu produto em fevereiro e começa a vender em março, mas a MOTO/Lenovo mostra seu produto em setembro e se for melhor vende que nem agua na Black Friday e Natal. E queremos muito que essa briga fique cada vez maior.

Resumindo no pelotão da Frente eu vejo Samsung e Moto/Lenovo brigando por quem quer ter o aparelho mais moderno e completo do mercado.

No pelotão logo abaixo eu coloco a LG e Sony buscando um lugar confortável no mercado, mas deixo a observação para a LG, caso traga algo inovador como fez com o G5, mas não traga versões intermediarias apenas, e os acessórios que mostra traga todos também, tem grande chance de brigar ali em cima com A Samsung e Moto/Lenovo

No próximo pelotão temos a ASUS, Alcatel e Nokia voltando ao mercado, aí vocês me perguntam, a Asus não deveria estar no pelotão de cima? E eu respondo, se seus produtos tivessem um preço mais dentro do que é a Marca Asus, sim, mas hoje como disse lá em cima, na hora da escolha final, se for maior preço e hardware semelhante, a escolha sempre acaba sendo da marca mais conhecida, e por isso a Asus pra mim fica no pelotão abaixo.

Ela não briga com Samsung e Moto/Lenovo, e na hora da compra hoje se for escolher entre Sony, LG e Asus ela é a terceira opção de escolha entre a maioria que perguntei.

Nadando sozinha ainda temos a ZTE, que com apenas 1 modelo no mercado está tentando se recolocar, e tem chances de entrar no pelotão de cima, mas precisa trazer pelo menos mais alguns aparelhos e que tenham mais espaço interno e memoria, para que o consumidor olhe para o produto e pense, ele tem bom hardware e preço abaixo dos outros e é uma marca que não é desconhecida.

E por fim Xiaomi e Microsoft que vejo ao final de 2017 o fim de seus produtos no Brasil.

Não conseguem brigar mais com ninguém nos outros patamares, uma porque saiu do Brasil depois de fazer uma entrada triunfal prometendo isso e aquilo e a verdade foi outra. E a Microsoft porque praticamente ninguém, nem mesmo ela acredita mais no seu sistema como um sistema capaz de bater de frente com Google e Apple, ela tem 2 opções, ficar com seus menos de 2% do mercado, e em 2021 não ter nem 1%, ou desistir aceitar a derrota e enterrar o Windows Phone como a Atari fez com o E.T., afinal nem tudo que se fabrica e se coloca no mercado presta ou dá certo.

Ufa, bom isso que penso para 2017. Abraços a todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.