Tempo para Leitura: 2 minutos

Pegando emprestado alguns versos do poeta Martinho da Vila de sua música Aquarela Brasileira, acredito ser a melhor forma que pude achar para descrever essa nova animação. Tomando o Brasil como tela, lembrando-se que o Rio de Janeiro é mais um dos estados da federação, Carlos Saldanha, o artista num sonho genial, nos presenteia com uma das mais belas obras do cinema, feito da maneira mais adorada por todos: a animação.

Utilizando o Brasil em forma de aquarela, ele descreveu nesse novo filme as belezas e mazelas que fazem parte do nosso povo, o trafico de animais, o desmatamento desenfreado, a falta de respeito com os mais fracos e a importância da família na vida de todos. Rio2 (Blue Sky, Fox) não é apenas a continuação da história de Blu e seus amigos, é algo mais profundo e discute de forma animada, amarrada em um roteiro muito bem feito, o que todos os políticos brasileiros fazem questão de fechar os olhos.

Na animação, a vida é uma selva lá fora para Blu, Jade e seus três filhos, depois que eles deixam a cidade maravilhosa para se aventurar em uma viagem pelo Brasil até chegar à Amazônia, para uma reunião de família. Fora de casa, em um lugar desconhecido, Blu terá que enfrentar seu maior medo – seu sogro – enquanto procura escapar do plano de vingança de Nigel. Todos os personagens preferidos de RIO estão de volta, e agora, tem a companhia de novas figuras que integram um espetacular elenco de animais que vieram para serem amados.

A técnica de 3D na execução do filme é primorosa, tem nas cenas a delicadeza e a precisão de um longa feito em storyboard´s cuidadosamente elaborados. As cores estão muito mais vivas, são pintadas em uma tela linda, claro, afinal de contas o nosso país é bonito, colorido e tem a grande miscigenação de raças e cores, mesmo em cenas em que a maldade é o ponto chave, não passa batida, é tratada com seriedade e um pouco de humor, sempre bem colocado.

O ponto alto do filme é seguramente o roteiro, e aqui entra a parte triste da história. Concebido originalmente por Don Rhymer, que foi um dos autores de Rio, e que deixou pronta a seqüência antes de morrer de câncer aos 51 anos em 2012. Saldanha então completou o trabalho do escritor, terminando ele mesmo o roteiro, dirigindo a obra e lançando a idéia do parceiro em todo o Brasil nessa quinta-feira, dia 27 de março.

 Embalado por uma trilha musical assinada pelo inglês John Powell, que tem no currículo toda trilogia Bourne, Shrek, X-Men 3, A Outra Face, A Fuga das Galinhas, entre outros sucessos, transforma essa aventura no Brasil, onde essas nossas verdes matas, cachoeiras e cascatas, de colorido sutil, na mais bela homenagem a um país recebeu nos últimos anos.

Não perca tempo, pegue todos em casa, pois é um filme para a família, e corra para o cinema, venha curtir, pelos olhos de um brasileiro radicado nos Estados Unidos, este lindo céu azul de anil, que emolduram em aquarela tudo que o Brasil tem de lindo e também feio.

A gente se encontra na semana que vem!

Beijos & queijos

e-mail: [email protected]

Follow me on twitter: @borrachatv

www.borrachatv.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.