Tempo para Leitura: 3 minutos

Nos últimos meses, a TV UHD – também conhecida como TV 4K – surgiu como opção mais acessível aos consumidores. De acordo com a previsão de mercado da IHS DisplaySearch, até 230,8 milhões de TVs deverão ser vendidas em todo o mundo em 2015, com as TVs UHD constituindo 13,3% do número total, número que representa 30,6 milhões de unidades. Considerando que a proporção de TVs UHD em todo o mercado mundial foi de apenas 5% (11,7 milhões de unidades) no ano passado, pode-se dizer que as TVs UHD estão revitalizando o mercado.

Essa resposta explosiva do mercado deve-se muito ao fato de as TVs UHD proporcionarem imagens mais realistas com alto nível de detalhamento com precisão comparável apenas ao que se pode ver a olho nu.

A resolução das TVs UHD é quatro vezes maior do que as TVs Full HD convencionais de igual tamanho – por isso o nome TV “4K”. A indústria considera a criação da UHD como o salto mais revolucionário em direção à tecnologia visual desde o desenvolvimento da TV Full HD, há quase uma década. Com tamanha qualidade de imagem em jogo, contudo, é importante entender o tipo de “4K” desejado nas “TVs UHD”.

A estrutura dos pixels pode afetar a resolução nativa
A tela é composta por pixels como a menor unidade. Cada pixel contém subpixels nas cores vermelho, verde e azul para produzir cores precisas. (As luzes vermelha, verde e azul ligadas juntas produzem o branco; se todas estiverem desligadas, obtêm-se o preto). Essa é a estrutura tanto para equipamentos para reprodução (TVs, notebooks, etc), quanto para equipamentos para captação (câmeras de TV, cinema, celulares, etc). Este padrão é conhecido com RGB.

Quando esses pixels se juntam, eles se parecem com isto:
Enquanto isso, o padrão RGBW é uma versão modificada em que partes de RGB (vermelho, verde, azul) são transformadas em luzes brancas. As luzes brancas do RGBW, porém, não apenas se tornam buracos ao representar as cores, mas também distorcem a estrutura do pixel, tornando muito difícil a definição de linhas que são fundamentais para a tecnologia UHD. Relembrando que as câmeras de TV e cinema utilizam o padrão RGB e não WRGB para captação das imagens. Em outras palavras, esses pixels brancos restringem e limitam a paleta de cores que a TV é capaz de exibir na tela, enquanto diluem a qualidade geral da imagem, afetando a claridade, o brilho e a nitidez.

Por causa desse fenômeno, o Nemko, Conselho Norueguês de Testes e Aprovação de Equipamentos Eletroeletrônicos, concluiu que “a resolução RGBW é inferior à resolução UHD e apresenta alguns problemas ao exibir linhas de cores verticais UHD”.

Reprodutibilidade com padrões de teste (Nemko)

O Instituto de Testes e Certificação VDE, uma associação técnico-científica europeia, também realizou um teste independente de verificação da qualidade. Os resultados revelaram que “com RGBW, há uma perda de 25% da claridade com a resolução horizontal” e que ao conduzir um teste de pontos preto e branco, o “RGBW foi incapaz de exibir precisamente o padrão”.

Normas mais exigentes para garantir verdadeiras imagens UHD
Organizações do setor, como a Associação de Eletrônicos de Consumo (CEA) e a Digital Europe (DE), estabeleceram recentemente normas claras e programas de certificação de UHD. A DE e a CEA definiram claramente as normas de UHD em que um pixel deve reproduzir, de forma independente, uma ampla variedade de cores. Isso significa que um pixel é considerado real apenas se as três cores primárias de luz (vermelho, verde e azul) estiverem incluídas, independentemente de subpixels adicionais não RGB.
A CEA, credenciada pelo Instituto Nacional Americano de Normas (ANSI), é composta por membros de mais de 2 mil empresas do setor de tecnologia de consumo nos Estados Unidos. A organização é uma fonte confiável da indústria de eletrônicos de consumo. A DE – que representa o setor de tecnologia digital na Europa – é composta por membros das maiores empresas de TI, telecomunicações e eletrônicos de consumo do mundo e associações nacionais em toda a Europa. Como a fabricante nº 1 de TVs há 9 anos consecutivos, a Samsung conquistou certificados de UHD da DE e da CEA para todos os seus modelos de TV UHD 2015.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.