Tempo para Leitura: 6 minutos

Uma coisa é fato, muita gente ainda torce o nariz quando falamos de relógio inteligente.

Mas quem usa, sabe que não da para ficar sem, seja para aquelas pessoas que praticam esportes, ou como eu, pessoas “normais” hahaha que com o relógio, otimiza o tempo e ganha produtividade, pois tenho meus emails mais fácil de ser visti, minha agenda de compromissos, e posso ver o whats sem precisar abrir o celular, pois quando abrimos fatalmente vamos ver outras coisas. E com o relógio eu foco apenas no que preciso naquele momento.

O Galaxy Watch já está no mercado faz um tempo, mas testar um relógio inteligente é mais que apenas ver suas funções, é ver principalmente se a bateria aguenta o uso depois de um tempo de uso.

E resolvi testar MESMO os dois aparelhos ao mesmo tempo, para ver como eles iriam se comportar, e ver se valeria a pena ter um modelo 4G em vez do modelo tradicional que fica apenas conectado ao celular.

Os dois modelos são parecidos, cor, tamanho e especificação, mudando que no modelo que tem 4G a memoria ram é de 1.5gb e no modelo sem 4g de 768. e o outro não e ambos tem 472 mAh de bateria. E não senti diferença por ter metade da memória no modelo sem o 4G, provavelmente ele precise de mais memória para trabalhar por estar conectado a uma rede, mas nos aplicativos não notei nenhuma diferença.

Tudo flui bem, sem engasgo, o único aplicativo que me deu trabalho, e o próprio relógio me pedia para desligar, era o app do Spotify, que ele avisava que estava consumindo muita bateria, mesmo estando sem uso.

Deixei ambos configurados com meu uso, não faço exercícios então não uso essa parte.
Basicamente ele está com uma skin, e recebendo alertas e notificações de agenda, Facebook, WhatsApp, maps, com o modo ativo da tela sempre ligada, afinal é um relógio, mas usando skin que deixa com o mínimo de infos na tela o tempo todo, e um widget de previsão do tempo, e um plugin para funcionar o google maps nele me mostrando caminhos.

Nada de jogos ou aplicativos que eu não uso no dia dia. pois o teste tem que ser baseado no meu uso.

Bom a configuração dos dois é praticamente idêntica, o que muda é em um determinado ponto da configuração, ele atrela o seu número de celular ao relógio, e deste ponto em diante é possível esquecer o celular para usar o relógio, mas vale lembrar que essa opção somente para quem tem linha da VIVO, e é preciso pagar uma taxa extra por mês para esse uso.

Bom segundo o fabricante ele funciona até 5 dias dependendo do uso, vamos ser mais realistas e colocar 3 dias para os testes. (Se usar apenas como relógio, sem conectar ao BT ou uma rede 4g, ele durou 6 dias sem precisar carregar)

Bom o relógio é bonito, ainda prefiro o modelo da geração anterior todo preto, o Frontier, acho mais bonito. Mas a gente acostuma com a caixa metálica e no fim acaba combinando mais com roupa social.

Da para trocar as pulseiras por outras sem dificuldade, o que é ótimo.

Eles não são pesados, é mais leve o que meu Casio analógico, mas é um pouco menor, pois meu Casio tem 50mm e ele tem 46mm

Adoro a catraca para girar e acessar as coisas é prático e muito funcional isso. e tem cara de relógio o que pra mim é muito importante.

Tal como o Frontier da linha anterior tem sensor de batimentos cardíacos, entre outros, voltados para a parte esportiva, mas como eu não sou adepto, essa parte não me interessa muito.

Bom relógio configurado, em 2 aparelhos, um S9 e um S7, o modelo 4G foi colocado no S9, pois minha linha estava nele, e o sem 4G no outro aparelho.

Antes de falar da bateria e outras coisas eu já vou falar do 4G.

É interessante você ter o 4G no relógio, se você esquecer o celular, ou precisar sair sem ele, dá para fazer algumas (poucas) coisas sem depender do seu Smart. e Todas as coisas que eu vou descrever, dá para fazer com o modelo sem 4G, mas você precisa ter seu Smart perto dele.

É possível chamar o Uber, ver os e-mails, whats e notificações e até responder, mesmo não sendo muito prático o teclado, pagar contas com o Samsung Pay, usar o HERE MAPS e até atender uma ligação, que fica muito esquisito, mas dá para fazer e receber chamadas. Uma boa ideia é usar um fone BT, e não fazer como eu fiz, atender no meio da padaria uma ligação direto no relógio hahahaha.

Tudo que se faz no modelo 4G, faz no sem o 4G, sem restrição.

A única diferença é que no modelo 4G você pode deixar o celular em casa ou se acabar a bateria do celular, dá para se manter conectado parcialmente.

Vale a pena?

Bom na minha opinião não vale comprar o modelo 4G pelo valor mais caro, dependendo de onde você ver o modelo sem 4G, a diferença para o modelo com 4G pode chegar até R$800,00 mais a mensalidade da Vivo, que no meu plano foi de R$ 30,00 por mês.

Acho caro demais pagar uma taxa extra para ter um Clone do meu número no relógio, e acho que o valor pelo aparelho com 4g é alto demais, sabendo que o modelo comum faz as mesmas coisas.

Claro, se você é uma pessoa que gosta de esportes, como caminhar e correr todo dia, ele pode valer a compra, pois você vai poder deixar o celular em casa e ir apenas com o relógio, mas depois de muito pensar eu cheguei na conclusão que esse seria o único motivo que faz valer a penas ter o modelo 4g.

Eu pelo menos, dificilmente saio sem o celular, e se esqueço eu volto para buscar.

Mesmo que tivesse o modelo 4G, eu voltaria, pois, o relógio tem limitações, não dá para usar todos os aplicativos que temos, não aceita abrir direto nele vários apps, então o uso fica muito limitado, e não tem como deixar celular e apostar o dia todo apenas no relógio.

E é mais fácil a gente esquecer de pôr o relógio do que esquecer o celular.

Na parte de aplicativos, nada de novo em relação ao modelo do ano passado, tem os mesmos aplicativos, aceita aplicativos apenas da Samsung store, faz falta um google maps para ele, temos o Here, que é ótimo, mas o maps é mais o nosso dia dia.

Da para colocar o Spotify, e se você tem o modelo 4G, dá para escutar as músicas on line, se for o modelo tradicional ele funciona mais como uma segunda tela para você trocar as músicas que vem do seu Smart.

Agora a bateria?

Bom o meu Gear S Frontier, a bateria dura menos de 8 horas, ele tem 2 anos de uso, mas ficou impossível de usar.

Fui para a Espanha com o Galaxy Watch, para cobrir a MWC, e acredite lá ele teve um uso bem intenso. Trabalhando com relógio duplo, e o Here Maps várias horas por dia, e mesmo que eu não o use contava meus passos. E ainda tinha uma agenda bem completa por conta da feira e ele me avisava, tudo que eu tinha para fazer com vibração.

Para se ter uma ideia, aqui em SP, ando uma média de 2km por dia, quando não tenho eventos. na MWC minha média era de 21km por dia. Depois eu reclamo da dor nas costas hahaha. Querendo ou não o relógio acaba sendo muito mais usado, pois ele faz esse monitoramento, e qualquer coisa, gasta bateria.

Bom o total de horas voadas são 14 até Roma e depois mais 3 para Barcelona, colocamos ai o tempo de deslocamento até o aeroporto, e depois até minha casa em Barcelona, temos mais de 1 dia inteiro sem uma tomada (Não se preocupem, banho eu tomei na sala vip hahahaha) Acordei as 6 da manhã no Brasil e cheguei as 16 do dia seguinte em casa em Barcelona, e o relógio ainda tinha 40% de bateria, ok, ele praticamente não foi muito usado.

Durante os dias em Barcelona, saia as 8 de casa, e retornava umas 21 horas, dependendo do dia, pois sempre tinha algo da feira, fora da feira depois das 18 horas. e o relógio era possível ficar 2 dias sem precisar carregar, mesmo com o uso mais intenso.

Ou seja, ele trabalha bem, e aguenta bem. O controle da bateria está bem feito, e dá para confiar em pelo menos 2 dias sem carga.

No Brasil onde o meu uso é menor, ele fica sem precisar carregar por 3 dias e meio, quando chega em 20% eu coloco para carregar.

Isso no modelo sem 4G.

Mas e o modelo com 4G?

Bom confesso, não vi diferença nenhuma na bateria, ele fez o mesmo tempo de uso, o que é curioso, já que ele está trabalhando em uma rede de telefonia e o outro não, teoricamente ele deveria gastar mais bateria, mas isso não ocorreu.

Os testes foram feitos durante 30 dias, todos os dias, mais 12 dias apenas o modelo sem 4g na Espanha, e não tive problemas com os relógios, e nem o consumo mudou, ambos tiveram 2 atualizações e nada mudou.

Vale ter?

Sem dúvida que vale.

Pode parecer besteira, mas você tem um controle maior das suas atividades, como agenda, e ainda não precisa pegar o celular o tempo todo para ver algo. dá para ver pelo relógio e decidir se vai abrir o celular para responder um whats ou mail por exemplo, isso faz a gente ganhar muito tempo no final do dia.

No Final Ambos aparelhos fazem a mesma coisa, e depende de você se vale investir no relógio com 4G.

abraços a todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.