Sebastian Vettel (Infiniti Red Bull Racing) vence o Grande Prêmio do Japão à frente de Mark Webber (Infiniti Red Bull Racing) e Romain Grosjean (Equipe Lotus de F1)

Após o GP de Coreia, este é o segundo pódio consecutivo a ser monopolizado pelo motor Renault.

Esta é a primeira vez desde 1996 que dois pódios consecutivos são 100% motorizados pela Renault*

Kimi Räikkönen (Equipe Lotus de F1) levou um quarto motor Renault a terminar entre os 5 primeiros

No sábado, Webber ofereceu à Renault sua 209ª pole position, o que é um novo recorde para os fornecedores de motores da F1

Sebastian Vettel (Infiniti Red Bull Racing) está um pouco mais próximo de um quarto título de Campeão do Mundo ao vencer o Grande Prêmio do Japão. Seu companheiro de equipe Mark Webber terminou em segundo, à frente do carro da Equipe Lotus de F1 de Romain Grosjean. Assim, a Renault monopolizou o pódio pela segunda corrida consecutiva. Junto com Kimi Räikkönen, que levou outra Lotus ao quinto lugar, foram quatro pilotos entre os cinco primeiros a serem propulsionados hoje pela Renault. Em 17 anos, é a primeira vez que a Renault alinha dois pódios perfeitos consecutivamente.

Não faltou emoção a esta corrida, já que Grosjean – que largou em terceiro lugar – ultrapassou Vettel e Webber para ficar na liderança. Ele obteve rapidamente uma diferença de três segundos sobre Webber, seguido por Vettel. O trio se manteve nesta formação de liderança até a primeira onda de paradas nos boxes. Webber foi o primeiro a parar, tendo sido imitado por Grosjean uma volta mais tarde. Na passagem seguinte, Vettel fez o mesmo e a hierarquia Grosjean-Webber-Vettel foi mantida até a metade da corrida. Quando Webber fez sua segunda passagem pelos boxes, a corrida mudou de configuração. Com uma estratégia de três paradas, contra duas para Vettel e Grosjean, a caça à vitória estava aberta para a terceira e última parte do Grand Prêmio. Com pneus mais novos, Vettel obteve vantagem sobre Gr osjean na 41ª volta. Em seguida, Webber e o francês passaram a brigar incessantemente, até as últimas voltas. O australiano conseguiu ultrapassá-lo a duas voltas do fim.

Atrás do trio líder da prova, um pelotão compacto que incluía Hulkenberg, Alonso, Massa, Button, Perez, Gutierrez e Räikkönen foi palco de inúmeros confrontos. As posições iam mudando ao sabor das paradas e ultrapassagens, com destaque para Hulkenberg, que se mostrava difícil de ultrapassar. Mas logo Alonso e Räikkönen conseguiram encontrar uma abertura na famosa curva 130R, conseguindo obter uma vantagem sobre a Sauber, terminando na 4ª e 5ª posições.

As duas Williams haviam feito um bom início, com boas largadas de Valtteri Bottas e Pastor Maldonado, que permitiram uma evolução no meio do pelotão. Devido ao desgaste dos pneus no final da corrida, Maldonado e Bottas terminaram em 16º e 17º. O carro da Equipe Caterham de F1 de Charles Pic passou pela bandeira quadriculada na 18ª posição, à frente do carro da Marussia de Max Chilton. Giedo van der Garde foi obrigado a abandonar logo na primeira volta, após se envolver em uma batida na primeira curva.

Faltando quatro corridas para o término da temporada, a Infiniti Red Bull Racing está na liderança do Campeonato Mundial de Construtores, com 445 pontos contra 297 para a Ferrari. Mercedes e Lotus estão respectivamente com 287 e 264. Já no quesito Pilotos, Vettel computa 90 pontos de vantagem sobre Alonso. As diferenças estão mais acirradas em seguida, com Räikkönen em terceiro (177 pontos), à frente de Hamilton (161) e Webber (148).

*GP do Canada e da França de 1996

Rémi Taffin, Diretor dos serviços de pista da Renault Sport F1
As duas últimas corridas foram excepcionais para a Renault Sport F1, com um novo recorde de poles positions para um fornecedor de motores no sábado e um segundo pódio consecutivo completo neste domingo. Suzuka é sempre um desafio para os motores, e este circuito recompensa as melhores associações entre motor e chassi. Este resultado é ainda mais incrível. Todo mundo em Viry pode ter orgulho de ter participado deste resultado e de ter visto este investimento consolidado com o pódio dos nossos parceiros da Equipe Red Bull Racing.

Também podemos ficar satisfeitos por ter contribuído para marcar pontos importantes para os dois campeonatos. Nas próximas corridas, teremos a ambição de marcar o máximo possível de pontos com todas as nossas equipes para terminar a temporada – e a era dos V8 – de forma espetacular, com o primeiro e o segundo lugar no campeonato de construtores com a Red Bull e a Lotus, se possível. Batemos um recorde neste fim de semana e, por isso, precisamos elevar ainda mais o patamar!

1 COMENTÁRIO

  1. Até coloquei o meu Xperia pra despertar no horário da corrida, mas como já sabia o resultado, não pensei duas vezes em voltar a dormir e não me arrependi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.