Tempo para Leitura: 4 minutos

No começo deste mês a AMD convidou para ir até a cidade de Austin, Texas, EUA, para conhecer algumas novidades.

Ok, eu sei que todos que já foram, já escreveram, mas estou atrasado, e por isso o post só está saindo agora, mas por conta disso, eu não vou perturbar vocês, falando de todos os lançamentos, já que todo mundo já falou.

Para resumir, a AMD lançou novos processadores de baixo custo, e uma placa de vídeo bem “fraquinha” hahaha, segundo o Rafael Rigues, essa Placa “fraquinha” equivale a um supercomputador dos anos 90, dendro do seu computador, ou seja, a placa é, caraca, nem sei como descrever um brinquedo desses, mas vamos dizer que ela é a placa dos sonhos de muita gente. A placa é tão poderosa que precisa de um Water Cooler só pra ela, ta bom ??

O Novo brinquedo da AMD se chama R9 295×2.

IMG_5246IMG_5240

A Amd também apresentou seus processadores de baixo custo, e recebemos 1 kit de placa mãe, processador e memória de presente para trazer para o Brasil, aproveitei e montei o computador, testei e dei de presente pra mama, que ficou bem contente.

O Kit apesar de ser chamado de baixo custo, tem um processador quadcore, 4gb de memoria, e a board tem porta usb 3.0 e saída HDMI, ou seja, de baaaaaaaaasico não tem muita coisa hahaha, montei o brinquedo baseado em uma versão do Windows 7 64 bits.

O Micro não fez feio não. é bem esperto, e posso arriscar que pelo menos nos testes, ficou muito próximo ao Core i5 da Intel, com uma vantagem que lá fora, esse kit vai custar uns R$ 150,00, coloque ai um gabinete ITX que custa uns R$ 130,00 e um kit de teclado e mouse por uns R$ 50,00 e por mais ou menos uns R$ 330,00 você tem um bom computador para coisas básicas ou colocar ele como um media center na sua casa.

OOOOOOOOOOUUUUUUU, se não quiser comprar um Gabinete, faça como a AMD, e use a própria caixa da placa mãe como gabinete haha, no caso da AMD o custo fica mais alto, pois usou uma fonte externa como de Notebook e um HD SSD, que deixa o micro perto de R$ 600,00 sem gabinete, mas com uma velocidade absurda graças ao SSD.

2014-04-03 11.37.11 2014-04-03 11.37.46

Voltando ao “QG” da AMD, pudemos andar em alguns lugares para poder conhecer um pouco, o local é todo preparado pensando na sustentabilidade, com janelas pensadas para ter mais luz solar, e assim usar menos energia elétrica, recolher água da chuva, usar energia de fonte limpa como vento, alem de ser muito bonito.

Tem espaço para fumantes, sim haha ainda existe, apensar da gente ser jogado lá no estacionamento huahuahua, mas pelo menos tinha um lugar para quem como eu, fuma e fica meio irritado de estar em locais que por muitas horas não pode fumar.

Vale mostrar a parte de “descanso” que tem maquinas de jogos, comidas, bebidas, a AMD tenta de uma forma ou de outra deixar seu funcionário um pouco mais livre, para que possa render mais, e quando chegamos para ver, tinha algumas pessoas relaxando jogando os flippers.

O Local totalmente reformado, é bem claro, e muito muito grande, sério, da pra cansar andando ali, pois são vários prédios interligados.

Pudemos entrar, mas não fotografar os laboratórios de testes, e acredite se quiser, me senti em casa hahaha, guardadas as devidas proporções, é bem parecido com o que eu tinha, muitos monitores, placas e peças, onde a AMD bota pra testar não apenas seus processadores, mas as placas mães de vários parceiros, onde eles validam e certificam se são compativeis mesmo com seus processadores, memórias e placas de vídeo.

Como eu disse pra vocês, não ia falar muito dos produto, pois outros canais brasileiros, já falaram bastante, e acho que fica chato todo mundo falando ao mesmo tempo da mesma coisa. Então resolvi falar um pouco do que vi de forma mais resumida.

Também pudemos ter contato com alguns produtos que não estão no mercado, como tablets, e foi bem interessante.

Eu por anos usei processadores AMD em meus computadores, e quando tinha loja de informática, sempre recomendei e indicava os processadores, pois na época (entre 1998 até 2010, quando parei de trabalhar com a loja) os processadores da AMD eram mais baratos, e mais rápidos que os da INTEL, e o único problema era que esquentavam muito, mas nada que um bom cooler não resolvesse o problema.

Hoje tenho um core i7 da Intel, mas este micro já tem 4 anos, e apesar de ainda não estar me deixando na mão, já está na hora de pensar na troca, e vou dar uma olhada nos novos processadores da AMD, calcular o custo dele e da placa mãe, para a próxima troca.

Voltando ao micro que montei com as peças que a AMD deu pra gente lá em Austin, eles são do modelo ITX, ou seja board bem reduzida, processador soldado, tudo pra deixar o menor possível. Mas nesse caso, tamanho não é documento, e o computador é muito rápido. troquei um Core 2 Duo que minha mãe tinha por ele, e a troca foi na hora certa.

Agora alem de ter um computador novo, a mama tem mais espaço para colocar as coisas no escritório, pois os gabinetes ITX são uns 60% menores que os tradicionais, são mais bonitos e leves, ou seja, tudo de positivo hahaha.

Bom pessoal é isso.

Richard Max viajou para Austin, Texas, EUA, como convidado AMD

abraços a todos.

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.