Tempo para Leitura: 11 minutos

Ok, a primeira pergunta que você vai me fazer, outro SUV no mercado?

Mais do mesmo? Agora todo mundo tem SUV para vender, e teto de cor diferente, rodas grandes, e bla bla bla.

Ok, você está certo, Os SUV atuais seguem uma linha digamos parecidas, teto com cor diferente, altos, robustos entre outras coisas, mas são coisas que agradam o consumidor e muitas vezes ele deseja isso  no carro de uma determinada marca.

Então onde o volvo é diferente, pois ele não é um carro barato.

Eu poderia apenas dizer, Volvo é Volvo, mas isso ia parecer um anuncio pago hahahaha, o que não seria verdade. Mas é fácil explicar porque o XC40 da Volvo se destaca de vários concorrentes, mesmo tendo o teto em duas cores, como escutei de um leitor, e ele deixou eu colocar aqui sem mencionar o nome dela hahahaha.

Normalmente eu falo da experiencia primeiro né, mas desta vez vou falar o que o carro oferece antes.

Mas vou falar da Versão topo de linha a R-Design que foi o modelo que dirigi, e depois falo o que a Momentum não tem certo? E Semana que vem sai um post com a experiência de dirigir o carro.

Bom antes de tudo, vamos falar de segurança?

E Volvo tem tudo com isso né, é um dos carros, se não for, os mais seguros do planeta, e isso já tem algumas décadas hehehehe, só por conta disso, se você tiver $$ para um, vale olhar com carinho. E não estou falando de tecnologia embarcada, e sim do carro mesmo, são carros feitos pensados e construídos para tentar o máximo possível salvar a vida dos ocupantes, isso para mim, se eu tivesse dinheiro, já seria motivo para escolha de um volvo, independente do que ele tiver dentro.

Mas se isso para você ainda é pouco em segurança, e quer mais, ok, então se deleite com o intellisafe, um sistema que já existe faz um tempo (testei em outro Volvo e já faz uns bons 5 anos) que detecta pedestres, animais de médio e grande porte, e carros para evitar colisões. Mas que tem evoluído de forma tão absurda que nem podemos comparar com as primeiras gerações do sistema.

Não ele não vai dirigir por você, mas tem capacidade de ajudar e prevenir acidentes, e o sistema hoje não é apenas até 30km por hora, ele fica ativo fulltime, desde que você o deixe ligado. Fora isso ele ainda mantem o carro na faixa, faz curvas, mantem a velocidade em relação ao carro da frente, freia quando o da frente também freia, e só não faz isso tudo sozinho porque o sistema exige nossas mãos no volante, afinal, não é um carro autônomo, é quase um, sério.

Bom airbags nem vou comentar, freios abs e tal, porque isso já é padrão e em um carro desse porte nem teria como não ter.

Eu usei o sistema na estrada, ele manteve o carro na faixa o tempo todo, incluindo curvas, mas a mão tem que estar no volante, tal como outros carros que testei, a gente fica um pouco incomodado em deixar o carro pensar e reagir, não é algo que estamos acostumados, mas ele faz bem sua função, e é um ótimo aliado em viagens longas, onde podemos em algum momento se distrair, e o carro irá reagir e te ajudar a voltar ao controle, mas de novo, ele não dirige sozinho, ele faz pequenas correções no caminho, desde que a pista esteja 100% bem sinalizada, se o chão não tiver faixas ele não vai funcionar.

Outro recurso interessante é o sistema de leitura de placas, onde o carro pode saber em que velocidade pode andar, se tem radar e etc., funcionou bem legal isso, ele mostrava a velocidade e até se tinha radar na pista.

Esse Sistema vem de série no R-Design, mas a Volvo foi um pouco além e se você comprar a Versão de entrada ou a intermediária, é possível instalar o Kit por R$ 5000,00 e ter todos os recursos em qualquer uma das versões do carro.

Ainda temos em TODAS as versões, o que é muito raro MESMO, farol dianteiro FULL LED, tanto farol como milha, isso é quase inexistente nos carros de hoje, 90% que tem o farol full led, tem o milha com lâmpada comum, e quase todos tem a seta com lâmpada comum, led mesmo apenas no farol do carro. No caso do XC40 o farol é 100 led, e ainda conta com recursos como acompanhar o trajeto em uma curva, onde o farol “vira” para que possa mostrar a pista e não o que tem do outro lado dela. O sistema que abaixa o farol alto (ok sei que outros também tem) quando um carro vem no sentido oposto. E na traseira ela é led com lâmpadas comuns na seta. Bem que podia ser 100% led, iria ficar muito mais bonito do que ficou hahaha.

Agora partindo para a parte de Tech, vamos começar pelo painel 100% digital, certo, não é novidade isso, mas eu adoro, acho muito legal poder customizar partes do painel com o que eu uso mais, sem falar que fica muito mais bonito, e com menos peças “móveis” menos barulho dentro do carro certo?

O painel tem todas as informações que você precisa de forma fácil de serem vistas, incluindo o mapa, eu não testei se ao conectar o Android Auto o Mapa do google também vai para a tela do carro, e eu vou pedir o carro para poder falar muito da parte de tecnologia, pois tem muita coisa interessante e tivemos muito pouco tempo com o carro para ficar sentado mexendo, isso levaria algumas horas para conseguir ver tudo com calma, mesmo sabendo que tem coisa que a gente não vai usar é legal descobrir tudo que tem certo hahahaha.

O Volante é simplificado, apenas 8 botões com o que você precisa sem tirar o olho da pista, as demais coisas estão na tela multimídia central.

Voltando ao painel, quando escolhemos a opção de condução, o carro tem 4 opções Economic, Confort, Terra e a Dynamic que é o modo esportivo, para cada uma das escolhas o painel muda, achei bem interessante e é uma forma também de quem está dirigindo saber em que modo você colocou o carro.

Vamos passar para a central multimídia onde tem pontos bons e ruins.

Vamos começar pelo que é bom certo?

O XC40 tem uma tela de 9 polegadas na vertical, sim, eu sei, alguns carros possuem esse formato, mas porquê?

Simples, essa tela não é apenas uma central multimídia, ela é uma central de acesso a diversas coisas do carro, entre elas até o ar condicionado, com ela podemos acessar todos os recursos e configurações do carro, e ter GPS, Android auto, CarPlay, e tudo mais que você já tem no seu rádio, mas também controlar o ar condicionado e outras coisas que falaremos mais tarde.

A tela é muito bonita, está bem posicionada dentro do painel, nada saltado para fora, e o antirreflexo dela, realmente funciona, é fácil acessar, mas não achei muito intuitivo, precisa de alguém que lhe ensine a mexer nela como um todo, ou você pode ficar um bom tempo tentando achar determinada função. Mas ok isso é trabalho para o cara que vendeu o carro ensinar.

O carro tem carregador por indução no console central, e segundo a Volvo é compatível com qualquer celular que tenha esse recurso, mas tal como o Cruze da GM não conseguiu carregar o S8 Plus, o Cruze nem tenta, ele simplesmente desliga, no caso do XC40 ele informa que está carregando, mas não conseguiu manter o celular em 100% ele foi descarregando mais devagar, mas não conseguiu dar a carga.

Mas porque isso acontece?

Simples, apesar do fabricante colocar o sistema no carro, aparelhos que carregam por indução são muito diferentes entre eles, e precisam de capacidade de carga diferentes, o S8 da Samsung por exemplo precisa de pelo menos 2.0A para conseguir dar carga rápida e 1.67A para carga normal, com carregadores de tomada, e no de indução, no mínimo 600 para que possa carregar.

No teste que fiz com um app de carregamento por indução, eu fiz o teste no meu carro, que tem um suporte para indução e o carregamento ficava na faixa de 680mA, em carregadores de tomada esse valor vai para quase 1150mA, no Cruze da GM esse valor caia para 190mA, que nem faz o celular reconhecer o sistema do carro. E no XC40 esse valor ficou na faixa de mínimo 120mA e máxima de 490mA, o que fazia o celular reconhecer e perder muitas vezes o carregamento, pois no mínimo o S8 parava de carregar, e na carga máxima ele conseguia apenas manter a carga, e não carregar o aparelho.

Mas o que isso significa, que o carregador de indução do XC40 é potente, mas não o bastante para o S8, por outro lado ele conseguiu carregar um iPhone sem problemas, provavelmente os aparelhos da Apple precisam de menos potencia para carregar, por um lado é legal saber que podemos ter um espaço para apenas colocar o celular, mas infelizmente ainda como em outros carros, não funciona com qualquer aparelho, para resolver isso, é só colocar um carregador  mais potente, pois eles e o celulares são inteligentes, e sabem qual a carga que deve ser enviada e recebida.

Não conectei o Android auto nela para ver como funcionava e se era rápida e farei isso quando estiver com o carro para avaliação.

Agora vamos para a parte que pode ser ruim da tela, a posição vertical.

Não me atrapalhou em nenhum momento o uso, mas estamos acostumados com telas horizontais, é verdade que o mapa fica mais fácil de ver, afinal a gente pode ver o que tem pela frente, e não o que tem dos lados de onde estamos andando com o carro, mas eu fiquei pensando, e filmes, vídeos (não testei, nem sei se da para ver algo na tela, eles ficariam achatados e mais estreitos, e no Android auto, como vai se comportar os outros apps, pois tudo é feito para tela horizontais e ela é mais estreita que uma tela convencional, como eu disse, no que precisei usar, que foi musica e GPS ela não me atrapalhou em nada, mas gostaria de ver como ficaria, na câmera de ré do carro, achei que as coisas ficaram espremidas no visual, não dando uma real posição de onde está as coisas, pois parecia que a câmera não pegava a parte traseira do carro.

Mas vamos testar com calma depois e ver como tudo isso se comporta.

Vamos falar um pouco do som desse SUV?

Bom vocês sabem o quanto sou chato com som, e sou mesmo, adoro música no carro, e nunca espero muita coisa, nem de modelos premium.

Mas com o passar dos anos algumas montadoras tem conseguido colocar sistemas de som descentes nos carros, mas falaremos disso em outro post.

Pude testar os dois sistemas de som do XC40, da versão TOP e da Intermediaria, que são bem diferentes, mas com altíssima qualidade.

Primeiro da Versão TOP de linha, ele vem com sistema de som da Harman Kardon Premium Sound na versão R-Design, conta com 13 alto-falantes e um subwoofer totalizando 600 W de potência. E vou te falar, que som meus amigos, depois de ajustar de forma personalizada o sistema de som, ele é limpo, ótimos graves, agudos e muito bem balanceado, um som limpo e aveludado, gostoso de escutar, claro, você precisa ter as músicas em alta qualidade, mas mesmo músicas gravadas em qualidade comum, o som consegue deixar elas melhoradas.

Vale destacar aqui a forma que a VOLVO desenvolveu os autofalantes dianteiros, pois eles não ficam mais na porta, parece estranho o som sair do painel do carro né?

Mas a sacada da Volvo foi justamente essa, liberar as postas dianteiras para porta objetos, e usaram carpetes de pet reciclável para isso nas portas.

Já o sistema de som da versão intermediaria, o High Performance System, tem com 8 alto-falantes de 250 W de potência, e pude testar, claro a diferença é absurda, mesmo assim a qualidade sonora do sistema que se chama SENSUS em todas as versões e ainda conta com o serviço Volvo Call, surpreende.

A Volvo fez uma edição limitada, as versões T5 Momentum First Edition e T5 R-Design First Edition, já esgotadas, trazem um pacote especial de equipamentos, incluindo câmera 360°, assistente de estacionamento paralelo e perpendicular (Park Assist), sistema de alerta de ponto cego (BLIS) com Cross Traffic Alert, bancos dianteiros com aquecimento, bancos traseiros rebatíveis eletricamente com acionamento pelo porta-malas e sistema de alerta em caso de colisão traseira.

E falando em espaço para nossas coisas, O interior do XC40 tem uma abordagem radicalmente nova para os porta-objetos. O engenhoso design de interiores oferece espaço de armazenamento mais funcional nas portas e sob os assentos, espaço especial para smartphones (com carregamento indutivo), um gancho para sacolas pequenas no porta-luvas e uma lixeira removível no túnel do console central.

Para obter mais espaço de armazenamento nas portas do XC40, os designers tiraram os autofalantes do local e desenvolveram um subwoofer ventilado a ar de alta qualidade montado no painel, criando espaço suficiente no compartimento para acomodar um laptop e um tablet, ou algumas garrafas de água. O XC40 também oferece espaços para guardar cartões, uma grande área de armazenamento com uma caixa revestida de tecido e uma lixeira especial, que pode ser removida para o passageiro descartar facilmente o lixo.

No porta-malas, um assoalho inteligente pode ser dobrado para levar sacolas ou outras bagagens por meio de ganchos ou para usar o espaço completo sem removê-lo do carro, além do mecanismo de rebatimento do banco traseiro fornecer um assoalho plano para bagagens.

Para finalizar nosso texto, O modelo dispõe de transmissão automática Geartronic de 8 velocidades acoplada ao motor T4 Drive-E, de 2 litros, 4 cilindros em linha, com turbocompressor, que gera potência de 190 hp a 4.700 rpm e torque de 300 N.m entre 1.300 e 4.000 rpm – esta versão chega ao mercado brasileiro a partir de julho.

Também está disponível para o XC40 o renovado propulsor T5 Drive-E, de 2 litros, 4 cilindros em linha, com turbocompressor e injeção direta de gasolina, o mais potente de seu segmento com 252 hp. O ótimo torque de 350 N.m se dá numa ampla faixa entre 1.800 e 4.800 rpm, garantindo ótima retomada de velocidade e ultrapassagens seguras.

Em números, o novo utilitário esportivo da Volvo Cars chega a 230 km/h e sai da imobilidade aos 100 km/h em 6,4 segundos.

Em relação à segurança, o XC40 se beneficia das premiadas tecnologias conhecidas nos veículos XC90 e XC60, tornando-o referência entre os SUVs compactos de luxo. O modelo chega ao Brasil equipado com o inovador City Safety, sistema que auxilia o condutor com frenagem automática para evitar e reduzir o risco de colisão contra veículos, pedestres e animais de grande porte à frente do carro.

Outro recurso é a Mitigação de Pista Oposta (Oncoming Lane Mitigation), que ajuda os motoristas a evitar colisões com veículos que se aproximem vindos da pista contrária. Esse recurso funciona ao avisar o motorista distraído que invade a faixa oposta, oferecendo suporte automático à direção e conduzindo o veículo de volta à sua própria pista, fora do caminho de qualquer outro automóvel que esteja vindo. O sistema é ativado entre 65 e 140 km/h.

O XC40 também disponibiliza como itens de série outros recursos exclusivos para o segmento, como sistema de alerta de mudança de faixa, sistema de proteção em saída de estrada, sistemas de proteção contra impactos laterais e lesões na coluna cervical.

O modelo acrescenta ainda à extensa lista de equipamentos controle de cruzeiro adaptativo (ACC), no qual o motorista ajusta a velocidade e a distância a ser mantida em relação ao carro da frente e o sistema automaticamente acelera ou freia o veículo, e direção semiautônoma de até 130 km/h. Assim, o XC40 passa a se tornar o primeiro modelo a oferecer o Pilot Assist no segmento e o mais barato do Brasil dotado com essa tecnologia.

E o texto falando de como foi andar com o carro sai semana que vem, mas posso dizer que é muito confortável, ótimo espaço interno, mesmo para quem anda atrás, firma nas curvas e o motor responde muito rápido quando precisamos.

Abraços a todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.